Ainda os cães

Nem de propósito. No dia em que o Mensageiro fazia, neste espaço, um aviso pela presença cada vez maior de cães vadios na zona da Circular Interna de Bragança, um condutor viu sair-lhe à frente, junto ao cemitério novo da cidade, um cão que provocou um acidente violento que podia ter tido consequências bem mais nefastas. É que o condutor conseguiu manter-se na sua faixa de rodagem e, no despiste, não acertou em nenhum peão. Por sorte. Mas o carro ficou destruído. As autoridades de segurança sentem-se impotentes face ao avolumar do problema que ameaça tomar proporções maiores.