RECICLARTE (VIOLINOS DE LATA)

No passado dia sete de Setembro foi anunciado e entregue mais um Prémio António Champalimaud de Visão no magnífico anfiteatro da Fundação que tem o seu nome, com a presença e patrocínio do Presidente da República.
Há vários anos que assisto à entrega do que já é considerado como o Nobel da Cegueira. Todos os anos Leonor Beleza entrega um cheque de um milhão de euros nos anos pares a investigadores que se tenham distinguido em descobertas científicas nesta áre e nos anos ímpares a organizações que se notabilizem no apoio concreto a pacientes, sobretudo em países e comunidades carenciados.
O prémio deste ano teve várias singularidades. Coincidindo com a comemoração do décimo aniversário da Fundação, será o último a ser presidido por Aníbal Cavaco Silva na sua qualidade de presidente. Foi atribuído a três ONG que atuam, coordenadamente, na África pobre e profunda, junto do Kilimanjaro estendendo a sua operação em toda a região chegando a Moçambique.
Tal como nos anos anteriores a cerimónia terminou com um pequeno concerto, ao pôr-do-sol com o Tejo, enorme e tranquilo, como pano de fundo. A novidade deste ano foi visível, logo que os executantes, muito jovens, surgiram por trás do paredão que confina o palco. Os instrumentos eram totalmente incomuns. O apresentador em off esclareceu que se tratava da orquestra paraguaia Los Reciclados. Perto de Assunção a favela Cateura nasceu e cresceu paredes meias com um Aterro Sanitário. Num lugar onde é difícil vislumbrar um futuro melhor para as crianças que o dos seus pobres pais, um professor (Favio Chavez) juntou-se a um músico (Luis Szaran) e com a mestria de um artesão local (Nicolas Gomez) fundaram uma escola musical cujos instrumentos eram feitos a partir do lixo que catavam no aterro. As mãos prodigiosas de Nicolas pegaram em velhas embalagens de lata e garfos já sem uso e deram-lhe corpo de violinos e violoncelos. De garrafas, caricas e restos de canalizações, nasceram flautas, saxofones, trompetas e trombones. Caixas abandonadas e de diversa natureza foram a matéria prima de bombos e pandeiretas. É esta a génese de Los Reciclados.
 
Reconhecendo que atuações de anos anteriores possam ter sido muito melhor executadas esta tocou-me especialmente. Talvez tenha contribuido a minha anterior ocupação no nordeste, nomeadamente na Associação de Municípos da Terra Quente, onde tive o privilégio de encerrar quatro lixeiras,  instalar o único Aterro Sanitário do distrito, iniciar a recolha seletiva e promover a reciclagem do lixo doméstico. É bom lembrar que um violino igual ao que é usado nas orquestras normais está completamente fora do alcance destas crianças. O seu preço de mercado é igual ou superior ao de qualquer uma das casas que lhes servem de habitação.