António Pires

Apelo ao Dr. Hernâni Dias

Num debate público transmitido por um canal televisivo, cujo tema era o “imposto verde”, não pude deixar de reter que, para os defensores da consciência ecológica, o exagerado número de veículos a circular nas cidades é o factor que mais contribui para a poluição do ambiente.

Há Democracia sem Partidos?

 
Jorge Sampaio, Almeida Santos, Manuel Alegre e Vera Jardim, por ocasião da “colagem” a António Costa nas eleições directas do Partido Socialista, subscreveram e verteram para o apelidado “manifesto dos notáveis” as duas frases mais profundas e arrepiantes do pensamento contemporâneo: “Um partido não existe para si mesmo”. “A prioridade é sempre Portugal”.

Portagens na Auto-estrada Transmontana

A Auto – Estrada Transmontana, desde a concepção do projecto à colocação do último metro de asfalto, sempre foi vista com muitas reservas. Quando em todo o território nacional estas vias de comunicação floresciam como cogumelos, não pela necessidade de servir os utilizadores, mas para satisfazer a teia de interesses que todos nós conhecemos, o “pobre” desconfiava da esmola A dada altura, pairava um misto de sensações contraditórias: de alívio, pelo avizinhar do final da obra, e de apreensão, vindo à ideia que quanto mais rápido fosse concluída, mais depressa começávamos a pagá-la.

Ronaldo: O Mais Virtuoso e Solidário Futebolista do Mundo

No dia seguinte à memorável vitória contra a Suécia, em 14 de Novembro de 2013, que carimbou o passaporte da nossa selecção para o mundial de futebol do Brasil, chamou-me a atenção a manchete de um certo jornal desportivo, do qual não tenho presente o nome: “O mundial de futebol não era a mesma coisa sem a presença de Ronaldo”.

A Nacional – Boleirice No Seu Melhor

A forte contestação, feita nas ruas, por parte de um número significativo de brasileiros, à organização do mundial de 2014, fez perceber ao mundo que, ao contrário da falsa crença, para os nossos irmãos do lado de lá do Atlântico, o futebol é infimamente menos importante do que os dramas sociais que ali existem.

O Uso Consagrado da Língua

“Toda a verdade e todo o erro, se repetidos mil vezes, tendem a converter-se no seu contrário”.
Vergílio Ferreira.
 
Inspirado na frase sentenciosa do autor de “Manhã Submersa”, como mero escrevente e falante da língua de Camões, e não por reclamar uma autoridade que, nesta matéria, não me cabe, parece-me interessante fazer aqui o levantamento de algumas situações em que, no nosso quotidiano linguístico, a persistência no erro gramatical se converte em “norma”.

Abril: O Que a Democracia Não Apagou

Uli Hoeness, ex - presidente do conselho de administração do FC Bayern de Munique e antiga glória do clube bávaro na década de 70, foi condenado, no passado mês de Março, a três anos e meio de prisão efectiva, por ter ocultado ao fisco o considerável valor monetário de 27 milhões de euros. Lida a sentença, e instado a pronunciar-se sobre a sua conduta, afirma: “Lamento o que fiz. Estou a fazer tudo o que posso para deixar este capítulo da minha vida para trás”.

A Confraria do Butelo e das Casulas de Bragança

 
Em 2011, aquando da feliz ideia da criação da confraria do butelo e das casulas de Bragança, escrevi um texto a saudar o propósito, tendo também aproveitado o momento para me congratular com o surgimento da sua congénere de Pinelo.

O Lado Perverso das Praxes

 
Pela seriedade que o tema reclama, parece-me importante que a apreciação do mesmo, na perspectiva de quem se atreve a fazê-lo, esteja liberta de quaisquer preconceitos, sejam eles ideológicos, ou derivem da falaciosa e inconsistente moral social (baseada no confronto geracional) que “determina”, sem que nada esteja provado, que “no meu tempo é que era bom!”.

A Redução da Escolaridade Obrigatória

 
Em Setembro de 2009, recordo-me, a ex Ministra da Educação do governo de José Sócrates, Maria de Lurdes Rodrigues, referia-se, nos termos seguintes, à proposta de lei que consignava a escolaridade obrigatória até ao 12.º ano: “Tenho bem a consciência de que é a decisão mais importante que tomámos nestes quatro anos para o país, para os jovens e para o nosso futuro”.