Edite Estrela

Quem é que está melhor?

O governo quer-nos fazer crer que “isto está melhor”. Faz lembrar aquela lamentável declaração: “o país está melhor, os portugueses é que estão pior”.

Como vamos de saúde?

A pergunta é pertinente, quer no plano individual quer no plano do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Mais ainda perante a situação caótica verificada nas últimas semanas. Para mim, a saúde e a liberdade são os bens mais preciosos.  Sem liberdade, não somos cidadãos plenos, pois ficamos privados de direitos fundamentais. Sem saúde, ficamos incapacitados de usufruir do que a vida nos oferece do ponto de vista profissional e pessoal.

Um caso raro de longevidade

O "Mensageiro de Bragança" é uma instituição de Trás-os-Montes. Setenta e cinco anos são muitos anos mesmo na vida de um jornal. Muitos jornais nascem, alguns crescem, mas poucos sobrevivem às atribulações e incertezas de um mundo em mutação acelerada. O  "Mensageiro" é um caso raro de longevidade. Setenta e cinco anos levando notícias e outras "mensagens" à comunidade transmontana. Setenta e cinco anos ao serviço da Informação, da Cultura e da Economia.

Quanto vale a vida de uma mulher

Este título pode parecer provocatório, mas não é. Se olharmos para o que se passa à nossa volta e por esse mundo fora, verificamos que a vida da mulher tem pouco valor. A desvalorização começa em casa e pode terminar no tribunal, e é socialmente tolerada e sustentada em adágios populares. Em todos os continentes, em todas as classes sociais, em todas as idades, no espaço público e no privado, as mulheres continuam a morrer pelo facto de serem mulheres. É certo que as leis têm sido melhoradas e que a intolerância social tem aumentado, mas os resultados continuam muito aquém de desejável.

O êxito das Primárias do PS e a desorientação do Governo

As eleições primárias do PS correram bem. É uma conclusão consensual. Correu bem o processo de inscrição dos simpatizantes, correu bem o dia da votação, correu bem o apuramento dos resultados. Pode-se mesmo dizer que o processo em si ultrapassou as expetativas.

Vamos mobilizar Portugal

Nos passados dias 5 e 6 de setembro, os militantes do PS elegeram os/as presidentes das Federações e as presidentes dos Departamentos federativos de mulheres. Embora sejam eleições de natureza distinta das eleições primárias, elas não deixam de ter uma leitura também nessa perspetiva. De facto, os resultados representam uma clara vitória dos candidatos apoiantes de António Costa, o que é desde logo um bom sinal para o próximo dia 28, dia em que militantes e simpatizantes do PS vão eleger o candidato do PS a Primeiro-ministro.

Senso e bom gosto

Escrevo no dia de Santo António, o patrono de Lisboa, a luminosa e bonita cidade onde resido. O marido foi festejar o Santo, comer umas sardinhas, beber um copito e confraternizar com os amigos. E eu…aqui estou, em frente do computador, pronta a cumprir o dever (Ai que prazer/ não cumprir um dever, não é Fernando Pessoa?), olhando para a página em branco sem saber ainda sobre que assunto escrever: sobre as inconstitucionalidades do governo e o não recebimento da última parte do empréstimo da Troica?

Mutilação genital feminina

No passado dia 6 de fevereiro, Dia Internacional de Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina (MGF), o Parlamento Europeu promoveu um debate sobre o que se pode/deve fazer para eliminar este atentado à integridade física e psicológica de muitas mulheres e meninas.