Henrique Ferreira

Professor

A Constituição da discórdia

A Constituição da República Portuguesa, de 1976, fez 40 anos no passado dia 2 embora só se completem 40 anos de ordem constitucional no próximo dia 25, dia da entrada em vigor do articulado do texto.

Europa, Europa, o que és tu?

Nada melhor para a fermentação do ódio do que actos vis depois de promessas de bem-estar e de felicidade. Refiro-me ao modo como a Europa lidou com a questão dos refugiados afegãos, sírios e iraquianos prometendo-lhes calorosa recepção no mundo dos ricos para lhes oferecer apenas campos de refugiados na Turquia.

Cem dias de governação à esquerda

Passaram no dia seis 100 dias sobre a tomada de posse do XXI Governo Constitucional. Vinte e um governos portanto para 39,75 anos de governação constitucional, desde a tomada de posse do I Governo, em 23 de Julho de 1976, após eleições realizadas no dia 27 de Junho do mesmo ano, sob a ordem constitucional aprovada pela Assembleia Constituinte no dia 25 de Abril de 1976 na forma de Constituição da República Portuguesa.

Do socialismo de Deus ao socialismo dos homens: entre a liberdade e a coerção no amor à humanidade

Caro Leitor, proponho-lhe um exercício intelectual baseado em dois documentos: 1) a Mensagem Papal no Dia Mundial da Paz; e, 2) o Programa de Governo da Esquerda Portuguesa, sob a coordenação do Partido Socialista. Os dois documentos têm duas características comuns: a) são feitos por homens; b) apelam ambos a uma forma de socialismo, ainda que diferente.

A crise da civilização ocidental

O mundo construído no Planeta Terra revela aspectos desconcertantes. Resta saber se algum dia esteve concertado, no sentido de em harmonia e em equilíbrio, porque já Heraclito dizia que ninguém se podia banhar duas vezes nas águas do mesmo rio.

Costa e Marcelo: de Machiavelli a Richelieu

No próximo Domingo, dia 24 de Janeiro de 2016, realizar-se-ão as eleições para o sétimo Presidente da República Portuguesa, no pós-25 de Abril, e para o quinto da respectiva ordem constitucional, instituída pela Assembleia Constituinte em 25 de Abril de 1976.

Ano Novo: renovar a esperança

Já estamos no mês de Janeiro do ano 2016 do Calendário Gregoriano. Há outros calendários com outras marcas civilizacionais. Nós vivemos neste, de influência cristã, por inspiração e promulgação do Papa Gregório XIII, em 1582, determinando que o tempo fosse contado a partir do nascimento de Jesus Cristo.
Em nome da mensagem do cristianismo, renovamos a esperança, a cada ano que começa. Desejamo-nos BOM ANO e, com este voto, enviamos esperança àqueles a quem o dirigimos.

Um problema português em Espanha

Decorreram ontem, 20 de Dezembro, as eleições gerais legislativas em Espanha. O assunto merece reflexão por o resultado das eleições revelar uma transformação radical da relação de forças políticas até agora existente; e por tal nova relação parecer evidenciar uma revolta ou, pelo menos, um bater-o-pé, às políticas de austeridade imposta pelos europlutocratas bruxelenses e alemães, na linha do que havia acontecido, recentemente, na Grécia e em Portugal.

A Mensagem e o Mensageiro

1.  Mensageiro de Bragança comemorou 75 anos
O Jornal Mensageiro de Bragança completou no passado dia 4 de Dezembro 75 anos. Cumpriu-se um projecto corajoso, proibido na altura, 1940, (eram proibidos pelo Estado Novo os jornais diocesanos), concebido por um iluminado, o Cónego Manuel Formigão, e protegido por um bispo corajoso, D. Abílio Vaz das Neves.

O poder do terror

Nas duas últimas semanas, desde o dia 11, dia da rejeição parlamentar do XX Governo Constitucional, assistimos a dois tipos de terror: o físico, violento, movido pelo ódio do Estado Islâmico e da AL Qaeda aos valores do Ocidente; e o político, movido pela luta pelo poder de dominação do Estado e da Sociedade Civil, por parte das duas forças políticas em confronto no nosso país, a Coligação Portugal à Frente e a Plataforma de Esquerda, movida por um acordo ou por um projecto de acordo ou ainda por partilha de elementos comuns entre o PS, o BE, o PCP/PEV e ainda, pelos vistos, o PAN.