Nuno Pires

Assessor principal de reeducação
anunopires@hotmail.com

O Festival do ... Butelo e das Casulas!...

À semelhança do que aconteceu o ano passado, terá lugar, nos próximos dias, de 21 a 23 (sexta, sábado e Domingo) o Festival do Butelo e das Casulas, de Bragança.
A capital do Nordeste Transmontano vai, com efeito, viver um fim-de-semana festivo, tendo como principal referência o butelo e as casulas.
Apesar de se tratar da II Edição do Festival do Butelo e das Casulas, a verdade é que a promoção oficial tendo como referência estes dois produtos gastronómicos regionais, acontece já pela terceira vez.

O Butelo e as Casulas!...

"Quando a ousadia é merecida e se procuram milagres perfeitos, é a hora de desfraldar a bandeira da vitória, ferrar o galho em sonhos de princesas encantadas, desenferrujar e afiar os gumes dentários, excomungar dietas e reclamar: Cascas com Butelo!!!" In "Crónicas Comestíveis", António Monteiro, pp. 103

Valorizando a coordenação… …evitando a dispersão!...

Nunca, como nos difíceis tempos que correm, se ouviu falar tanto de programação, coordenação, gestão de recursos humanos e materiais, de parecerias estratégicas e muitas coisas mais, sobretudo no sentido de se promover o desenvolvimento global, integrado, convergente e equilibrado de qualquer sociedade.
A vida está a mudar e todos nós teremos de nos adaptar às mudanças. E é no capítulo da mudança, sempre difícil, que deparamos com inúmeras adversidades e resistências pouco compreensíveis, o que acaba por se refletir na forma como enfrentamos ao futuro e o caminho a seguir.

A força do querer e do conseguir… Cristiano, pois claro!...

Embora, ao contrário do que algumas vezes acontece, para a minha escrita desta semana não me faltassem assuntos para ocupar este espaço, o cero é que não poderia deixar passar a oportunidade e o contexto, para falar sobre Cristiano Ronaldo.

Ano novo…nova vida… ou mais uma esperança perdida!...

@font-face {
font-family: "Calibri";
}p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal { margin: 0cm 0cm 10pt; font-size: 12pt; font-family: "Times New Roman"; }div.Section1 { page: Section1; }
O tempo marca o tempo e, às vezes, a marca fica no tempo. Há marcas que permanecem, outras que desvanecem e ainda outras que se esquecem.

Motivação desmotivada…. Revela-se na falta de gente na bancada!...

Mudam-se os tempos, alteram-se as vontades, invertem-se as prioridades e redefine-se a paixão pelas representatividades!...
Se tudo isto pode aplicar-se à forma como múltiplas atividades sociais, políticas, educativas, económicas, ou outras, têm evoluído, nas últimas três/quatro décadas, deve entender-se que a atividade e a paixão pelo desporto em geral e pelo futebol em particular são evidente prova disso mesmo.

Pequenos exemplos… Grandes lições!...

Quem segue com atenção a atualidade noticiosa, é bombardeado com notícias em que o infortúnio, a desgraça, a criminalidade e a triste realidade política, ocupam a maior percentagem do tempo e do espaço.
Noticia-se muito mais a desgraça, os maus exemplos e o pessimismo político, económico e social, do que o contrário. Ou seja, mais expressão à negatividade do que à positividade.

Mudam-se as circunstâncias …Alteram-se as motivações!...

 
Pressionado pelos limites temporais inerentes à organização, paginação e edição do jornal, depois de ver mais um jogo de futebol na televisão, desta feita do Benfica, frente ao Olympiacos, em Atenas, sem mais tempo a perder, a hora chegou e eu sem saber bem sobre o que, esta semana, escrever.

Fariseus e…Publicanos!...

 
O Evangelho do passado domingo, lido e comentado nas Celebrações Eucarísticas, referia-se às posturas de um fariseu e de um publicano que, no Templo, perante Deus, individualmente, faziam as suas Preces.
Mesmo tendo sido escrita há muito tempo, é dever de um cidadão/cristão refletir sobre a atualidade da mensagem e “encaixá-la” no nosso quotidiano, porquanto responde, perfeitamente, à forma como aceitamos a interiorização dos nossos atos, crescemos espiritualmente, vivemos e nos posicionamos perante a vida.

Nem só de futebol vive o desporto!...

Como é sobejamente conhecido e vivido, o futebol é, sem dúvida alguma, o mais privilegiado e apoiado desporto, quer em Portugal, quer fora dele, embora essa posição de vanguarda não seja completamente abrangente mundialmente.