Diocese

D. José Cordeiro apela a um “acolhimento inteligente” dos refugiados sírio

Publicado por AGR em Qui, 2015-09-24 09:44

A diocese de Bragança-Miranda já tem duas ofertas para acolher famílias de refugiados sírios mas o bispo D. José Cordeiro apela à necessidade de um “acolhimento inteligente”.
“Estamos a aguardar algumas orientações mais em detalhe para o podermos fazer com essa tal inteligência, com a prudência e o respeito pelas culturas diferentes e pelas pessoas diferentes que virão para o nosso meio”, disse.
“No nosso caso, até ao momento, já temos duas ofertas. Uma casa da Igreja e uma casa de uma família que estão disponíveis para acolher duas ou mais famílias de refugiados. Mas queremos fazê-lo na articulação dos serviços da Conferência Episcopal Portuguesa, nomeadamente da Cáritas Portuguesa e da Comissão Episcopal da Pastoral Social e com outros organismos que estão a trabalhar para que as coisas possam ser bem feitas, porque o bem deve ser bem feito. E, com tudo o que de específico e peculiar tem este acolhimento aos refugiados, que alguns já compararam a um Êxodo Bíblico, da forma como está a acontecer, a nossa atitude é mesmo a do acolhimento. Mas deve ser um acolhimento inteligente, porque não é só por dois ou três dias. É pensar no tempo em que vão estar cá, pensar nas perspetivas de trabalho, na forma como se vão integrar aqui na nossa região”, sublinhou o prelado, dando voz ao que já tinha sido, também, o apelo do Papa Francisco.