Aquecimento

A melhor forma de prevenis lesões durante a prática desportiva passa por efetuar um bom aquecimento antes de entrar em ação. Isso é válido para todos os casos, desde o atleta profissional com uma exigência competitiva maior até ao atleta mais amador, que apenas se dedica à prática de exercício de forma esporádica.
Vem isto a propósito da realização do Torneio da Função Pública de Bragança, uma das iniciativas deste género com mais tradição no nosso país mas onde a adrenalina própria da competição leva, muitas vezes, a excessos de vontade que, depois, causam dissabores.  
Um bom aquecimento do corpo torna-se, por isso, primordial, podendo, até, ser considerado como a primeira parte da atividade física. Tem como objetivos capacitar o organismo para suportar a atividade física, evitando, assim, lesões sobretudo musculares e nas articulações.
O que os praticantes devem ter em mente é que o aquecimento não deve causar fadiga. Deve, antes sim, ser gradual e suficiente para beneficiar o aumento da temperatura corporal, assim como a preparação do sistema cardiovascular e pulmonar. Deve iniciar-se com exercícios suaves e incidir especialmente nas zonas mais solicitadas durante o treino ou prática desportiva.
Existem alguns fatores que influenciam significativamente o aquecimento, tais como a idade, (que influencia e deve regular a intensidade), o estado físico do individuo (ou seja, quanto mais treinado é o indivíduo, mais intenso deve ser o seu aquecimento) ou a própria modalidade praticada e o período do dia, sendo que durante os períodos da manhã e da noite o aquecimento deverá ser mais gradual e longo. Já no período da tarde, deverá ser mais curto.
Os alongamentos, por exemplo, promovem benefícios muito positivos no aumento da flexibilidade, pois quanto mais alongado o músculo, maior será a movimentação comandada por esse músculo, e, portanto, maior a sua flexibilidade, pois os músculos funcionam como um elástico de borracha, em que a flexibilidade e capacidade de extensão aumentam com a temperatura. Pelo contrário, a frio corre-se o risco de rutura. Por isso, é importante alongar adequadamente tanto antes como depois da atividade física, para uma boa recuperação. 
Em suma, nunca devemos praticar qualquer tipo de atividade física sem um aquecimento prévio, tendo sempre em conta o organismo, a idade e a atividade, pois a falta do mesmo pode provocar lesões graves.