A opinião de ...

Pessoas no processo de criação de negócios Inovadores e Globais

O escritor Peter Drucker disse que PESSOAS são atores e autores do processo de conhecimento e aprendizado dentro do negócio.  Empresas que aprenderam rápido usaram PESSOAS no processo de transformação. O maior desafio na transformação e desempenho dos negócios é encontrar PESSOAS qualificadas e inovadoras. 
 
As empresas não estão competindo por mercados ou por lucro, elas estão competindo por capital humano. Empresas relevantes estão (ou deveriam estar) competindo por PESSOAS. PESSOAS que são apaixonadas pelo o que elas fazem no trabalho e comprometidas em realizar o futuro agora.
 
O mundo passa por ciclos de mudanças e se você não tiver PESSOAS inovadoras não conseguirá acompanhar o ambiente de transformação e manter um alto desempenho. A grande transformação, nas próximas décadas, afetará pessoas, seu conhecimento e habilidades, formas de trabalhar e se articular, entender e atender clientes e consumidores, evoluir e se manter competitivas. Quer um exemplo?
 
Em 2020, 75% da população do planeta terá um smartphone. Entre 2009 e 2016, a taxa de utilização diária da internet em Portugal passou a ser quase o dobro: enquanto que em 2009 só um terço da população (33%), entre os 16 e 74 anos usava a internet, em 2016 mais da metade da população (60%) era utilizador. A população entre os 55 e 64 anos mostra um aumento de mais do dobro, um aumento de 14% para 36% durante os últimos sete anos. O Mundo mudou!
 
Não se trata apenas de novos sistemas de informação, mas novos e radicais entendimentos, comportamentos, experiências e consumidores.  Entretanto, empresas estabelecidas não irão fazer uma revolução digital nas suas organizações, mas sim uma evolução digital, isso acontecerá mais facilmente se houver talentos na base das empresas, especialmente nas de pequeno e médio porte.  Para uma estratégia de transformação de negócios é necessário, primeiro, uma estratégia de transformação de pessoas
 
Porém, grandes empresas não são como Startups, o ciclo (e possibilidade) de mudança não é o mesmo. Em grandes empresas existem marcos regulatórios, leis, acionistas, planejamentos que torna difícil um movimento de grandes mudanças. Mudanças são difíceis de executar porque as empresas são Piramidais, é preciso condensa-las e transforma-las em uma rede. Mas como mudar a cabeça de uma hierarquia de pessoas na empresa e manter a coerência? 
 
É preciso resolver os problemas sem dizer quais são os meios. Ao invés de contratar mais bombeiros (somente), é preciso contratar PESSOAS que pensem em como acabar com as queimadas. As empresas precisam encontrar PESSOAS que tragam iluminação e dúvidas na mesma proporção. Afinal, o futuro do humano é sobre continuarmos curiosos e nos mantendo mais absorvidos pelas perguntas do que pelas respostas.
 
 Thiago Ventura. Brasileiro, estudante de International Business Management na ESTIG. Estudou Publicidade e Propaganda pela UNA/Brasil.
 

Edição
3652