Mogadouro

Livros do padre Telmo Ferraz enriquecem espólio literário da diocese Bragança – Miranda

Publicado por Francisco Pinto em Qui, 2018-01-25 16:05

O espólio literário da diocese de Bragança-Miranda está “mais rico” com a edição de dois livros que ilustram as vivências do padre missionário Telmo Ferraz, que dedicou a vida a ajudar os desprotegidos, segundo o organizador das obras.
O trabalho literário da autoria do padre Telmo Ferraz, com o título “Terra Batida”, que tem Angola como cenário, junta pequenas crónicas do quotidiano do clérigo transmontano.

“’Terra Batida’ é a grande metáfora que o autor encontra para descrever a realidade que viveu durante muito anos em igrejas em Angola, em que o chão era, literalmente, de terra batida e onde sobressaem as vivências de um povo que com ele se foi cruzando”, explicou ao Mensageiro, Henrique Manuel Pereira, investigador da Universidade Católica do Porto.

O livro relata, igualmente, o agradecimento que o missionário deixa aos milhares de pessoas que, ao longo de quase 60 anos, com ele se foram cruzando, principalmente no território do norte de Angola, como a Casa do Gaiato em Malanje.
“Foi um território onde a guerra em Angola foi mais dura e daí uma maior necessidade de invenção religiosa e social”, frisa o investigador.

O segundo livro organizado por Henrique Manuel Pereira junta cerca de 80 crónicas de outros tantos autores e integra a coleção “Presbyterium” da diocese Bragança- Miranda, com o título “O Homem que do Lodo fez Estrelas”.

A obra é um retrato feito “a muitas vozes” que reúne relatos de cerca de 80 pessoas que conheceram o padre Telmo Ferraz desde o seminário, a sua passagem como capelão pelas barragens do Douro Internacional, nas obras hidrelétricas de Cambambe, em Angola, ou a sua relação com os leprosos.
 
(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)