Greve

Cem por cento dos funcionários do Registo Civil aderiram à greve

Publicado por Glória Lopes em Seg, 2018-07-30 11:23

Muitos cidadãos foram esta manhã surpreendidos pela greve dos funcionários do Instituto dos Registos e do Notariado. A  repartição da cidade de Bragança na parte do Registo Civil regista esta manhã de segunda-feira uma adesão de 100%. Não é, portanto, possível tratar de assuntos relacionados com o cartão do cidadão ou pedidos de certidões de nascimento, casamento ou óbito, passaportes e nacionalidade. "Vinha fazer uma alteração à morada do cartão do cidadão e não consegui. Tenho de voltar noutro dia", referiu António Poças, residente em Bragança. Em situação mais complicada José Marques, emigrante no Brasil, porque ficou sem documentos por motivo de furto. "Preciso de pedir segundas vias de todos os documentos, a greve atrasa tudo", explicou.
Os utentes compreendem que a greve é um direito dos funcionários mas não nega que lhe causa transtorno na vida pessoal.
A greve iniciada hoje vai manter-se até sexta-feira, 3 de agosto, período em que "os balcões do Instituto dos Registos e do Notariado poderão encontrar-se limitados/encerrados por exercício do direito à greve, podendo não ser possível efetuar o atendimento nesses dias, impedindo o pedido, a emissão e entrega de cartões de cidadão e passaportes muito urgentes, comprometendo o prazo de disponibilização de todos os cartões de cidadão e dos passaportes", refere o portal do Instituto dos Registos e Notariado..