Atual // Bragança

Antigos lojistas da zona histórica resistiram à pós-modernidade e à falta de clientes

Glória Lopes em Sex, 16/06/2017 - 11:51

Algumas (poucas) das mais antigas lojas de Bragança resistem à modernização e mantém-se como sempre foram. No mesmo edifício, na mesma loja, com as mesmas parteleiras e até o mesmo conceito. Se na Drogaria Luso os aromas fazem lembrar a infância a tantos brigantinos, não há botão que falhe na retrosaria de Armando Rebelo e no comércio do senhor Horta “vende-se de tudo”.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO EM PAPEL OU NA EDIÇÃO ONLINE