Atual // Política

Berta Nunes desafia Sandra Valdemar para duelo eleitoral

AGR em Qui, 15/02/2018 - 09:31

Pela primeira vez, haverá duas listas concorrentes à Federação das Mulheres Socialistas do distrito de Bragança. Berta Nunes decidiu desafiar a atual presidente, Sandra Valdemar, para o confronto eleitoral, que decorre no mesmo dia da eleição para o líder distrital, a 9 de março.
“Era importante fazer um trabalho mais visível, até porque o PS tem sido líder nesta questão da igualdade de género”, explicou ao Mensageiro a presidente da Câmara de Alfândega da Fé.
“A nossa moção terá como título ‘Mais mulheres, mais igualdade de género na política’”, revelou Berta Nunes ao Mensageiro de Bragança.
O objetivo é que “dentro do partido se consiga a igualdade”, para incorporar “perspetivas não só de homens mas também das mulheres”, disse. “Consideramos que é necessário dar mais visibilidade às mulheres”, apontou.
A ideia de se candidatar a um cargo que já ocupou terá nascido depois de uma reunião com Carlos Guerra, Américo Pereira e Júlia Rodrigues, para acertar agulhas para o combate à Federação Distrital e pela dificuldade em incorporar elementos do sexo feminino nessa lista.
Com Berta Nunes estão, também, Júlia Rodrigues (presidente da Câmara Municipal de Mirandela) e Anabela Torrão (vereadora na Câmara de Miranda do Douro).
Berta Nunes recorda que já foi presidente das mulheres socialistas do distrito antes de ser autarca. “Depois, na Câmara, tinha pouco tempo e tinha de me concentrar nas questões da autarquia”, explica. “Agora avançamos porque não fazemos uma avaliação positiva dos últimos anos”, atira ainda.
Do lado contrário estará Sandra Valdemar, que assumiu o cargo há um ano e meio. A diretora do IEFP de Bragança congratula-se pelo facto de, “pela primeira vez, existirem duas candidaturas, o que é bom para todos os militantes”. “É um sinal de que chamámos a atenção com o nosso trabalho”, apontou.  
Sandra Valdemar considera que, “tanto uma candidatura como a outra devem ter o mesmo objetivo, que é atrair mulheres para a política e defender o papel da mulher na política e na sociedade”.
Do trabalho realizado ao longo do mandato, recorda “os vários encontros com figuras nacionais do partido e do Governo” que se realizaram no distrito, como “a Secretária de Estado da Ciência e Tecnologia, a Secretária de Estado da Igualdade, o Secretário de Estado da Administração Interna, o Secretário de Estado do Emprego”, bem como a presença em vários eventos da Presidente Nacional das Mulheres Socialistas, “o que não era habitual”. Para além disso, “em dois anos duplicámos o número de mulheres militantes e reunimos 165 mulheres num jantar de Natal, mesmo sem a presença de qualquer figura nacional do partido nesse evento”. “Foi uma pena não termos podido contar com as presidentes de Câmara do nosso distrito, que estavam ocupadas com eventos das suas autarquias”, concluiu.
 

Tags: