Atual // Nordeste Transmontano

CIM quer roaming nacional para resolver falta de cobertura de rede no Interior

Glória Lopes em Qua, 10/10/2018 - 17:48

A Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes (CIM) defende a criação de um Roaming Nacional, de forma a resolver os problemas da cobertura de rede de telecomunicações móveis sentidos na região, principalmente nas zonas junto à fronteira e em vias de comunicação como o IC5. "Esta seria uma maneira de evitar falhas de cobertura, instalando um sistema com funcionamento semelhante ao do serviço de roaming existente no estrangeiro", referiu uma fonte da CIM.
Esta reivindicação foi apresentada ao Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins, durante uma reunião realizada ontem.  
Os autarcas desta CIM manifestaram também preocupação relativamente às falhas na Cobertura da Televisão Digital Terrestre (TDT), que se continuam a verificar na região. A ANACOM mostrou abertura para ultrapassar os problemas e encontrar soluções para que cada habitação possa ter acesso a este serviço em pleno, dando conta que estão a ser tomadas medidas para que a TDT chegue a todas as zonas sombra. 
Para além da proposta do Roaming Nacional a CIM das Terras de Trás-os-Montes, reivindicou a cobertura total do território com internet. "No próximo ano a quinta geração de rede móvel (5G) vai chegar a Portugal. As Terras de Trás-os-Montes defenderam que o contrato de concessão deve incluir a obrigatoriedade de cobertura total do território nacional", explicou a fonte.
Defendeu-se ainda a criação de legislação que assegure a manutenção das estações dos CTT no território como uma forma de garantir a permanência das Estações dos Correios nas sedes do concelho, travando a intenção da CTT de Portugal de encerrar aquelas que apresentam indicadores menos positivos, substituindo-as por lojas/postos de atendimento contratualizados com terceiros.