Atual // Nordeste Transmontano

Concurso para diretor-adjunto do IEFP motiva denúncia ao Ministério Público

Glória Lopes em Seg, 04/05/2015 - 14:34

O concurso  para o cargo de diretor-adjunto do Centro de Emprego e Formação Profissional de Bragana está a ser contestado pela maioria dos candidatos, que alegam "procedimentos irregulares" na escolha do vencedor.
O grupo, com cerca de 6 pessoas, já denunciou o caso à Procuradoria-Geral Distrital do Porto, Provedoria da Justiça e secretário de Estado do Emprego, entre outras entidades, por alegadamente existirem "condutas passíveis de integração de tipos legais penais e/ou disciplinares, que ferem irremediavelmente o procedimento concursal" .
Segundo os denunciantes antes da prova de entrevista, marcada para o passado dia 10 de março, às 11h00, no Porto, enquanto aguardavam numa sala pela chamada passou-se uma situação que lhes levanta sérias dúvidas "Enquanto se realizavam as entrevistas, desde as escadas e entra na sala de candidatos o subsdelegado Regional da Delegação Regional do Norte do IEFP, João Carlos Figueiredo que abordando o candidato Vasco Cadavez (vencedor), o convida a subir até ao seu gabinete de trabalho para discutir 'matéria da entrevista'. Cerca de meia-hora depois, o candidato desce as escadas provenientes do gabinete do subdelegado regional, munido de documentação a qual, ao que tudo indica parece indicar, se reportava ao guião da entrevista", lê-se no documento enviado para a Procuradoria-geral Distrital do Porto. Os denunciantes dão também conta que o presidente do júri e o referido candidato pertencem às estruturas partidárias do PSD.

Tags: