Igreja // Bragança

D. José Cordeiro deixa mensagem de esperança na festa de N. Sra. das Graças

António G. Rodrigues em Qui, 28/08/2014 - 12:42

O bispo da diocese de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, deixou uma mensagem de “esperança” e “alegria” na homilia da solenidade da padroeira da cidade de Bragança, N. Sra. das Graças, no passado dia 22.
D. José Cordeiro frisou que “às vezes, nesta sociedade em mudança de época, o peso dos encargos de todos os que temos sobre os ombros a plena responsabilidade familiar, pastoral, profissional, política e social, não nos deixa saborear as alegrias quotidianas. Mas elas existem. A Senhora do regaço aberto é testemunha de geração em geração de que os tempos são difíceis, mas cheios de Esperança”.
A cidade de Bragança foi colocada sob a proteção de Nossa Senhora das Graças a partir de 1856. Se a Bragança foi dado o nome de cidade do Céu, Cristo é a porta que nos abre o Céu e Maria e os Santos são concidadãos da alegria da nossa salvação. Miremos o Céu e continuemos a testemunhá-lo na peregrinação aqui na terra para a tornar melhor, com mais paz, beleza, justiça, autenticidade e fraternidade”, exortou D. José.

Imagem de S. Bento doada à catedral
Na missa da solenidade da padroeira da cidade, procedeu-se ainda à benção da imagem de S. Bento, padroeiro da diocese de Bragança-Miranda e doada por ocasião dos 50 anos da proclamação do santo como principal padroeiro da Europa.
Da autoria do mestre Mestre José Rodrigues, a peça em bronze foi executada pelo escultor Manuel Sousa Pereira e é inspirada na imagem que é venerada na igreja de Castro de Avelãs, às portas de Bragança.