Atual // Nordeste Transmontano

Delegado Regional de Educação admite que situação da mobilidade por doença "é estranha"

António G. Rodrigues em Qui, 15/09/2016 - 12:07

O Delegado Regional de Educação, José Mesquita, admite que o elevado número de pedidos de mobilidade por doença de professores do distrito de Bragança "é um problema grave" e que a situação "é estranha".
Em declarações ao Mensageiro,  José Mesquita diz que "é um problema grave e todos nós pagamos, pois não me parece que estes professores não recebam os seus vencimentos. Sai-nos do bolso a todos".
No entanto, entende que as responsabilidades devem ser repartidas com o Ministério da Saúde. "Penso que tem de haver uma corresponsabilidade entre o ministério da Educação e o ministério da Saúde porque quem passa as declarações médicas é o ministério da Saúde. Pouco haverá a fazer", disse.
José Mesquita diz que não contesta "a legalidade". "Podemos ser mais ou menos céticos mas não contestamos a legalidade do ato médico e pode trazer-nos aquilo que toda a gente sabe. É estranho", sublinha.
 
(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)