Atual // Coesão territorial

Governo quer pôr o Interior na agenda mas autarcas esperam para ver

Glória Lopes em Qui, 13/10/2016 - 10:23

O Programa Nacional de Coesão Territorial prevê uma pacote de 155 medidas para o interior, que deverá ser votado em reunião do Conselho de Ministros ainda hoje. O documento produzido pela Unidade de Missão para a Valorização do Interior propõe, por exemplo, que o governo atribua apoios financeiros aos desempregados que se mudem das áreas urbanas para as zonas rurais , bem como às empresas que optem pela mobilidade para estes territórios, tendo como vantagens isenção no IRC. Expectante e a esperar para ver, o presidente da câmara de Vimioso, Jorge Fidalgo, eleito pelo PSD, não quis comentar o pacote de medidas porque “não o conhece”, mas diz que o interior precisa de incentivos à criação de condições que permitam criar emprego e fixar população. “Nós também temos cá desempregados. Cá também existe desemprego. O que nós precisamos é de formas e apoios ao desenvolvimento económico que possam criam emprego”, afirmou o autarca. 

A Unidade de Missão para a Valorização do Interior vai constituir oito grupos de trabalho para num prazo de três meses elaborar planos de acção de longo prazo com vista à resolução de problemas estruturantes das regiões, como o envelhecimento, a cooperação transfronteiriça, a definição dos serviços a instalar nos territórios rurais. As medidas podem contemplar ainda a instalação de serviços dos ministérios fora das grandes cidades, reativação dos tribunais encerrados (já em curso), incentivos para os médicos se fixarem no interior.