Macedo de Cavaleiros

Ministro da Agricultura diz que não há apoios aos prejuízos na castanha tal como acontece com sapatarias e restaurantes

Publicado por Glória Lopes em Qui, 2018-02-01 09:25

Não haverá apoios do governo aos produtores de castanha que enfrentaram quebras acentuadas na campanha de 2017, anunciou o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que na passada sexta-feira participou na sessão de abertura da Feira da Caça e do Turismo de Macedo de Cavaleiros.  
O titular da pasta, que anunciou várias medidas de ajudas aos agricultores afetados pelos grandes incêndios do verão passado, foi claro que não haverá medidas de exceção para o sector da castanha, cujos prejuízos estão estimados em 15 milhões de euros na Terra Fria Transmontana. O ministro acrescentou “que se for para outro sector da atividade económica, como uma sapataria ou um restaurante, se vende menos sapatos ou menos refeições, o Estado não está em condições de compensar esses prejuízos”, afirmou. O Estado está a trabalhar para alargar o sistema de seguros agrícolas, onde já investe por ano 11 a 14 milhões de euros, “por forma a que as aleatoriedades climatéricas possam estar enquadradas, mas apoios casuísticos a este ou aquele agricultor, não. Pois não há orçamento do Estado que pudesse suportá-lo”, acrescentou.