Macedo de Cavaleiros

Município investe 20 mil euros na luta contra o cancro do castanheiro

Publicado por Francisco Pinto em Qua, 2019-05-15 17:59

O município de Macedo de Cavaleiros decidiu apoiar os produtores do concelho na luta contra o cancro do castanheiro (Cryphonectria parasítica), numa “batalha” biológica” que utiliza um produto produzido por investigadores do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) denominado “DICTIS”.
Para implementar esta medida, a autarquia compromete-se a assegurar uma dotação de 20 mil euros ao longo de três anos, com um investimento de dez mil euros no primeiro ano e a restante verba dividida pelos dois anos seguintes.
“Este tratamento será faseado e tem uma eficácia de cem por cento, segundo os técnicos do IPB. Vamos suportar metade das despesas com a aquisição do DICTIS, um produto biológico criado pelo IPB para tratar esta doença”, explicou o presidente da câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues.
O diagnóstico à doença que afeta os castanheiros será feito por técnicos especializados, sendo que uma parte das despesas será suportada pelos produtores de castanha e a outra pelo município. “Pretendemos, noutra fase, envolver a Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes para, assim, chegar a um maior número de produtores através de contratos programa para o combate a esta doença que afeta os castanheiros em concelhos como Vinhais ou Bragança”, explicou o autarca socialista.
Cabe à Associação de Criadores de Gado e Agricultores e à Associação Soutos “Os Cavaleiros” fazer a aplicação do produto biológico.
Os produtores de castanha serão ressarcidos, mediante apresentação de fatura, e compromete-se a autarquia a pagar 50% das despesas que estes vão ter com a aquisição dos frascos para o tratamento do cancro do castanheiro.
“É um problema muito grave que se instalou no Nordeste Transmontano e que a autarquia entendeu que tem de ajudar a combater, como forma de proteger o próprio tecido económico”, vincou Benjamim Rodrigues.
Por seu lado, o presidente do IPB, Orlando Rodrigues, refere que há uma década que se trabalha na investigação para ser aplicada a este tipo de doença ou outras que afetam a agricultura. “Temos estado a colocar a ciência e o conhecimento ao serviço da região, o que está a ser reconhecido uma pouco por todo mundo devido aos resultados obtidos no tratamento deste tipo de doenças”, explicou.
Agora, município e a associação de produtores tentam travar o avanço do cancro do castanheiro no concelho de Macedo de Cavaleiros.