Igreja // Diocese Bragança-Miranda

Ordenações na Concatedral de Miranda do Douro 200 anos depois

FR/AGR em Qui, 10/10/2013 - 19:03

A Concatedral de Miranda do Douro vai acolher, a 8 de dezembro, a ordenação de dois novos diáconos numa cerimónia que há 230 anos não era realizada naquela que já foi a sede da Diocese de Bragança-Miranda.
“Estamos a celebrar o ano da vocação na diocese de Bragança-Miranda. Estando de visita ao Arciprestado de Miranda do Douro, que é constituído também pelos concelhos de Mogadouro e Vimioso e aparecendo a candidatos para a ordenação em Diáconos será na Concatedral de Miranda do Douro”, disse D. José Cordeiro ao Mensageiro.
O prelado decidiu realizar a cerimónia em Miranda do Douro por acreditar que “ajudará muito à dinamização e ao dinamismo” que pretende criar na diocese Bragança-Miranda. “Desde a passagem da sede de Diocese para Bragança que aconteceu com fusão da diocese de Miranda em 1680, pensamos nós que nunca houve nenhuma outra ordenação na Sé de Miranda”, frisou.
A Diocese de Bragança-Miranda é das menos populosas, com 136.500 habitantes, mas a maior do Norte do país em território, com 326 paróquias e 434 comunidades e conta com apenas 60 sacerdotes.
“As ordenações devem ser feitas na catedral, e tendo nós uma só catedral, aquela que já foi diocese e que hoje tem o estatuto de Concatedral, já que se trata de um estatuto ao mais alto nível dentro de uma diocese, este foi um modo de celebrar o Ano da Vocação”, frisa D. José Cordeiro.
O prelado disse ainda que quer ser “um congregador e um atador de pontas” e o mesmo tempo um “congregador das boas vontades e da boa-fé, da paz e da união em tida e igreja “ e de modo especial na igreja local a que se dá o nome de diocese de Bragança- Miranda”.
“Não faz qualquer sentido haver qualquer tipo de rivalidade no seio da diocese. Nós somos chamados à comunhão e somos só e mesma igreja”, disse D. José Cordeiro.

Tags: