Atual // Nordeste Transmontano

Programa nacional para a coesão territorial apresentado em Mirandela

Fernando Pires em Sex, 16/12/2016 - 10:47

Vão abrir avisos específicos para as empresas do interior poderem candidatar-se a fundos comunitários. A novidade foi avançada, ontem, em Mirandela, pelo Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, à margem da sessão pública de apresentação e discussão do Programa Nacional para a Coesão Territorial, que aconteceu, ontem, na Escola Superior de Comunicação Administração e Turismo de Mirandela.
Os autarcas e empresários aplaudem as medidas que já foram aprovadas em conselho de Ministros, mas manifestaram alguma desconfiança quanto à sua aplicabilidade.

Redução do IRC de 17 para 12,5 por cento, para as empresas que se instalem no interior, reabertura de vários tribunais e incentivos à fixação de médicos no interior, que passam por um acréscimo de mil euros no salário mensal, nos primeiros três anos, são algumas das medidas que vão estar em vigor já a partir de Janeiro, incluídas no pacote de 164 que estão previstas no Programa Nacional para a Coesão Territorial para implementar ao longo desta legislatura, ou seja, até 2019.
O Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, garante que "não se trata de mais um diagnóstico, mas sim um compromisso político deste governo".
Na plateia, autarcas, empresários e outros agentes locais, participaram no debate, e ficou patente uma satisfação contida, com algumas reservas sobre a sua aplicabilidade. António Branco, autarca anfitrião, entende que "as medidas teriam de precaver a capacidade de decisão local".