Desporto // Futebol

Sendim em festa com a conquista da Taça nos penáltis ao campeão Vimioso

António G. Rodrigues em Seg, 30/05/2016 - 16:46

Foi uma verdadeira final o jogo que este domingo opôs Sendim e Vimioso, em Miranda do Douro, em que os sendineses conquistaram a Taça da AF Bragança após a marcação de grandes penalidades.
O jogo terminou empatado 1-1 no final do tempo regulamentar e com o Sendim reduzido a dez após expulsão de Branquinho, já nos descontos, após um desabafo que o árbitro Rui Domingues entendeu que foi dirigido a si e mostrou o vermelho direto.
Póney tinha inaugurado o marcador aos 42', após boa abertura de Luís 'Di Maria' Silva, fazendo um chapéu a Latas.
Até aí o jogo estava equilibrado, se bem que o Sendim tinha mais posse de bola e jogava maois tempo instalado no meio campo adversário.
No recomeço, o Vimioso entrou mais moralizado. Michel entrou para o lugar do lesionado Bernardino e Póney, aos 50', atirou por cima após bom passe de Luís Silva.
O Sendim começou a soltar-se e aos 55' um lance na área do Vimioso, em que Fanã encostou o ombro a Grilo, que ficou a reclamar penálti. O lance foi à frente do assistente João Martins que, bem posicionado, mandou seguir.
Cinco minutos mais tarde, Costa, do Vimioso, acertou em cheio na trave do Sendim. O jogo estava repartido e mais vivo do que na segunda parte. O Vimioso tinha mais dificuldade em pôr a bola no chão e ao Sendim, apesar de tentar mais jogadas de entendimento, faltavam boas decisões no último passe, enredando-se na defesa e meio campo do Águia.
Até que, aos 65', Grilo antecipou-se à defesa do Vimioso e só teve de encostar um cruzamento de Hélio.
O jogo manteve-se repartido mas nenhuma das equipas conseguiu acertar nas redes novamente.
O prolongamento acabou por passar fatura física aos jogadores, já com poucas pernas. Prova disso é o facto de as três substituições no Vimioso terem sido motivadas por lesão (Bernardino sentium uma picada na cocha, Luís Silva cãibras, e Fanã também saiu em ombros), enquanto Márcio teve de aguentar até final com dores na cocha direita.
Nos penáltis, Póney, o melhor em campo, falhou logo o primeiro, permitindo a defesa a Latas, enquanto Patrick viria a atirar ao lado. O Sendim foi mais eficaz e fez a festa.