Atual // Protesto

Trabalhadores dos CTT em greve

Glória Lopes em Sex, 23/02/2018 - 10:09

A greve geral dos trabalhadores dos CTT contra a falta o fecho de balcões de atendimento e a falta de condições laborais, que começou à meia-noite e tem a duração de 24 horas, está a ultrapassar as expectativas dos sindicatos, indicou o SINTTAV (Sindicato Nacional dos Trabalhadores  das Telecomunicações e Audiovisuais). Para já, ainda não há dados sobre a greve no distrito de Bragança. No entanto, Hernâni Marinho, do SINTTAV, referiu que "as expectativas quanto à adesão são boas" e que se prevê que vários serviços encerrem ou funcionem a meio gás. No distrito a adesão rondou os 30 por cento. 
Esta é a segunda greve geral marcadas em dois meses, na sequência do Plano de Transformação Operacional dos CTT. A restruturação prevê a redução de 800 trabalhadores em três anos e o fecho de estações de serviço postal. Inicialmente foi indicado o encerramento de 22 estações, no entanto, a empresa detentora dos CTT baixou o número para 19, com a criação de novos postos em juntas de freguesia e estabelecimentos comerciais. Sindicatos avançaram esta semana que o número efetivo pode chegar até 40, valor que a empresa não admite.