Nordeste Transmontano

Urso pardo causou prejuízos no Parque Natural de Montesinho quase 200 anos depois de ser dado como extinto

Publicado por AGR em Qui, 2019-05-09 15:23

Quase dois séculos depois de ter sido dado como extinto em Portugal, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) confirmou a presença de um urso pardo em território português. O animal terá causado mesmo prejuízos em três apiários na zona portuguesa do Parque Natural de Montesinho.
“Os últimos registos que evidenciam a presença estável de urso-pardo (Ursus arctus) em Portugal são do séc. XVIII até finais do séc. XIX. Posteriormente, extinguiu-se do nosso território.

Em Espanha, nas últimas duas décadas, foram registados movimentos de indivíduos em áreas próximas do distrito de Bragança, em concreto do Parque Natural de Montesinho. Estas incursões dizem respeito a machos jovens em dispersão em torno das populações estáveis existentes a norte, na Cordilheira Cantábrica.

O ressurgimento de indivíduos desta espécie em Portugal, que já tem vindo a público como provável e ocasional, está agora confirmado pelo ICNF.

No Parque Natural do Montesinho, no concelho de Bragança e numa zona próxima da fronteira com Espanha, pelo menos um indivíduo dispersante da população do Norte de Espanha, muito provavelmente oriundo da subpopulação ocidental da Cordilheira Cantábrica, tem sido monitorizado pelo ICNF.

O ICNF está, em articulação com as autoridades homólogas de Espanha, a acompanhar neste território de fronteira a presença deste indivíduo”, lê-se, num comunicado do ICNF.
Fonte daquele organismo confirmou ao Mensageiro que a situação “está a ser acompanhada”. No entanto, nesta altura, o animal já se poderá ter deslocado, outra vez, para fora desta área.
Em Espanha, o animal terá sido mesmo avistado junto à povoação de La Tejera, perto da fronteira.
Em abril, já tinham sido registados prejuízos num apiário de Hermisende, próximo de Fontes.
Em Castela e Leão existe, desde 1990, um plano de recuperação da espécie e dos seus habitats.
Em Portugal, a notícia da morte do último urso pardo data de 1843, no Gerês.