A opinião de ...

Em fevereiro, frio ou quente, chova sempre

Apesar da chuva que caiu desde terça-feira, janeiro não se livra de ser mais um mês seco na nossa região. Teremos, ainda, de esperar pelo relatório do IPMA, mas creio poder afirmar já que foi um mês extremamente seco devido à constante persistência do anticiclone que evitou sistematicamente a chegada de frentes atlânticas. A falta de chuva é já uma preocupação no mundo agrícola que olham com apreensão as próximas semanas. As mesmas que serão decisivas para o normal seguimento das atividades da lavoura. Também nas bacias hidrográficas nota-se a falta de precipitação.
Os dados, não sendo alarmantes, devem ser tidos em conta. No Douro a percentagem de água armazenada já está mais de 10 pontos abaixo da média com 58.3% quando devia estar nos 69.3%, dados da SNIRH da terceira semana de janeiro. Nos próximos dias vamos continuar com tempo algo instável.
O anticiclone dos Açores por fim cederá e vai localizar-se a sul daquele arquipélago, permitindo a aproximação de sistemas depressionários à Península. Prevê-se a formação de uma depressão no Golfo da Biscaia, que previsivelmente trará também ar frio e consequente descida da cota de neve já amanhã e sábado. Nas camadas altas da atmosfera poderemos assistir a uma entrada de ar polar significativa (-3ºC a 850hPa e -32ºC a 500 hPa) que conjugada com precipitação pode trazer a neve a cotas relativamente baixas.
Não se descarta a queda de neve na cidade de Bragança, mas diria que as melhores chances estão na sexta-feira, dia 1 de fevereiro, já que nas zonas de montanha a nevada pode ser significativa e começará já hoje.
Depois de dias com temperaturas bem acima da média vamos notar uma descida acentuada tanto das máximas como das mínimas, voltaremos a registar temperaturas próximas dos 0ºC, em especial durante as madrugadas e manhãs, mas na próxima semana as temperaturas voltam a subir.
Apesar das previsões sazonais terem avançado primeiramente um fevereiro húmido, não vejo nos mapas a prazo a concretização contundente dessa previsão. Nas saídas deterministas dos principais modelos continuo a ver pouca precipitação a prazo. A precipitação prevista nos próximos dias é muito escassa face às necessidades, esperemos que em breve a previsão se altere. Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3715