A opinião de ...

Em março, aquece cada dia um pedaço

Março entrou na reta final, a primavera astronómica chegou, os dias cresceram de modo muito significativo, o aumento do número de horas de sol fazem com que a natureza desperte, os campos ganhem novas cores e os termómetros subam cada vez mais.
Nos próximos dias não se prevê grande dinâmica atmosférica, o padrão continuará o mesmo que vos venho comentando semanas a fio, iremos continuar com condições em geral estáveis, com baixas probabilidades de precipitação e grandes amplitudes térmicas, ou seja, sentiremos uma diferença muito significativa entre as temperaturas registadas ao início da manhã e as do meio da tarde. Nas próximas jornadas tanto as mínimas como as máximas tendem a subir, em especial durante o fim-de-semana. Bragança deverá atingir novamente os 20ºC, Mirandela vai andar na casa dos 24ºC, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Vimioso e Vila Flor podem chegar aos 21ºC.
A seca vai continuar pelo menos até ao final do mês e arranque de abril, e tendo em conta as atuais projeções dos principais modelos meteorológicos, choverá pouco, ou mesmo praticamente nada na maior parte da região. Assistiremos a uma persistência muito vincada do anticiclone que já vem de há vários meses e que vai continuar a bloquear a chegada de chuva à nossa região e ao resto do Continente. É, assim, muito expectável o agravamento da seca nas próximas semanas, um cenário que vai trazer ainda mais dificuldades, para além das muitas que já atrapalham muitos criadores de gado na região, em especial na Terra Quente, Planalto Mirandês e Região Demarcada do Douro, e que aumenta também o receio de perda das culturas dos agricultores de praticamente todo o Trás-os-Montes.
Segundo os dados disponibilizados pelo IPMA, precipitação considerada normal para a cidade de Bragança, para março, verificada entre 1981-2010 é de 53.3mm, pelo que o valor recolhido será abaixo da média, fazendo do presente mês mais um período seco na região, com o agravante da precipitação se ter concentrado num curto período de tempo, seguido de um largo período seco com altos níveis de evapotranspiração. Por outro lado as temperaturas, em especial as máximas, estarão bem acima da média da normal atrás referida, que se fixa nos 15.1ºC, cerca de 5ºC acima da média.
O que impressiona nesta situação não são os valores das temperaturas, mas sim a persistência de um cenário, que longe de nos dar registos inéditos, já se arrasta desde meados de Fevereiro o que juntamente com a escassez de precipitação desde novembro faz lembrar o fatídico ano de 2017 e todos os problemas e acontecimentos que a seca e as altas temperaturas trouxeram para o nosso país.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3722