Um Querer…

Difícil contar esta história. Não sei por onde começar pois o inverosímil mora por aqui. Como pode ter sido possível nunca ter ouvido falar desta aldeia ou, pior ainda, nunca ter visto placa alguma designando esta povoação. Ninguém acreditará quando relatar o que meus olhos viram. Recebi um mail de alguém que dizia ter sido meu colega de primária há cerca de sessenta anos, que há muito vive nesta aldeia transmontana e, por mero acaso, soube das minhas vivências e adoração por Trás-os-Montes, que para estas paragens me desloco vezes sem conta. A aldeia, Além de Cima, fica perto de Vilar-Chão no concelho de Alfândega da Fé. Fui ter com o Zé Fernandes, num cruzamento entre Vilar Chão e Saldonha, por ali passei mil vezes sem nunca aquela placa me ter chamado a atenção.
Revivemos o longínquo passado, redesenhamos Felgueiras do nosso tempo, batiam certo o nome dos professores. Contou-me que cedo casou por estas bandas, por aqui ficou, e é o Chefe Operacional de um Esquema Secreto que dura desde 1995, dum Governo Guterres.
Após almoço, três da tarde, foi-me mostrar o lugar, dos mais bem ordenados que tenho observado. Fez-me braço-dado e confidenciou: este sitio é um projecto piloto, um laboratório contra incêndios, aqui tudo está pensado ao pormenor. Todos os Governos desde aquela altura têm colaborado e tendo os testes superado as espectativas o Primeiro-Ministro está em vias da divulgação. A floresta está longe daqui e a que havia há muito que foi dizimada. No perímetro extremo da aldeia começam as hortas e searas, que poucas existem. Nunca deixamos que nas substituições avance arvoredo comercial, nalguns casos foram contruídos parques de lazer e até uma piscina de ribeira. Já substituímos, em todos os palheiros, as traves de madeira por de betão e materiais não inflamáveis.
Como lhe parecia meio assarapantado sentamo-nos em fresca esplanada e a divulgação continuou: aqui há muito que está criado um pequeno grupo de intervenção que tentará debelar o mínimo sinal de fogo até à chegada dos bombeiros municipais, bem no centro da aldeia temos um lugar bem estudado, qual centro de castelo, para onde todos se dirigirão se o sino tocar a rebate, onde impossível o aproximar da chama, tudo em volta é à prova de fogo, grande largo, traseiras de habitações em pedra, as ruas estão sempre limpas e os currais são vistoriados amiúde no retirar de carga térmica, em sítios estratégicos temos bocas de incêndio com respectivas mangueiras e possuímos motobombas prontas a funcionar. Estes assuntos são considerados segredo-de-estado e os melhoramentos são seguidos com muita atenção pela população residente e com muita satisfação pelos familiares ausentes que sentem os entes queridos em segurança.
Com este esquema em todo o território nacional os bombeiros nunca se terão de preocupar com as povoações do interior, apenas com a floresta que estará sempre integrada num projecto nacional, organizada em sistema antifogo.
Uma luz forte e a voz da minha mulher, acelerando o acordar, abafaram o sonho, criaram Um Querer…