Caminhar pela natureza….em beleza!....

Teve lugar, no passado sábado, dia 09/04/2016, mais uma edição da Caminhada Rural, inserida no “Projeto Bragança Saudável – Macedo do Mato Solidária”.
Tendo em conta o prestígio, quer em termos organizativos, quer logísticos, ou mesmo no que toca aos aspetos relacionados com a beleza paisagística, o número de participantes ultrapassou, uma vez mais, as expetativas. Cerca de centena e meia marcaram presença no evento.
Contrariamente ao que a meteorologia previra, a manhã surgiu minimamente convidativa, pelo menos sem chuva, o que potenciou a motivação e facilitou a mobilidade dos/as caminhantes.
Com efeito, depois do acolhimento e da apresentação do percurso, sobretudo alertando para os cuidados a ter, nomeadamente no que toca ao respeito pela natureza, por parte do dinâmico presidente da Junta de Freguesia, Manuel Crisóstomo, distribuídas que foram lembranças e água para colmatar eventuais necessidades individuais, os pedestrianos iniciaram a marcha num contexto de animador ambiente e boa interação entre a gente.
O desafio estava, então, lançado, perspectivando-se uma caminhada interessante, permanentemente apelativa e com toda a logística de apoio em acompanhamento, pronta para dar resposta às solicitações daí para diante. Neste contexto, uma palavra de apreço para a postura vigilante e disponibilidade constante por parte do corpo dos Bombeiros Voluntários de Izeda, presente.
Mesmo sabendo que o piso por onde nos deslocaríamos estaria bem regularizado, para quem não estava à espera, como foi o meu caso, a subida íngreme ao alto da “Terronha” onde, que nos meus tempos de juventude palmilhava para ir colaborar, à torna jeira, na vindima da minha tia, Infância, tornou-se, desde logo, um teste para os menos preparados neste tipo de aventuras pedestrianas. Porém, a dificuldade foi ultrapassada e, na descida, com a energia recuperada, toda a gente continuava animada.
Composta, principalmente, por terrenos aráveis, olivais e lameiros onde se evidenciava a da água cristalina dos ribeiros, a beleza da paisagem, complementada pelo chilrear dos passarinhos, proporcionava bem-estar no relacionamento a natureza da qual depende a nossa sobrevivência. Ora todo este ambiente contextualizado numa ligação harmoniosa dos habitantes locais com a natureza, até dava a ideia de que estava a ser antecipadamente comemorado o Dia Internacional da Mãe Terra, que a Nações Unidas decidiram celebrar, desde 2009, no dia 22 de Abril.
As passagens pelas aldeias históricas, Sanceriz e Frieira, que, em tempos idos, usufruíram do estatuto de vilas e sedes de concelho, tiveram nas visitas aos três moinhos de água da freguesia, devidamente recuperados e em funcionamento, um dos aspetos mais interessantes da caminhada. Aliás, prova disso mesmo foi a imensa curiosidade dos participantes em observarem o moinho de Frieira em plena laboração e as inúmeras fotos tiradas. O que não passou despercebida foi, também, a ponte românica de Frieira, que liga as duas margens da ribeira, um monumento sempre a ter em conta em termos históricos e de atratividade, bem como os pelourinhos, indicativos da importância local noutros tempos daquela sociedade.
Tendo o início acontecido pouco depois da 09.30 horas, no final dos 13 Km percorridos, por volta das 13.00 horas, já toda a gente se apresentava com a “foice afiada” para uma refeição reconfortante, devidamente temperada. E aqui, não posso deixar de referenciar a qualidade da jardineira, mas sobretudo o pão de beterraba, que foi muito apreciado, na mesa inteira.
O repasto, além de confortar os estômagos já vazios e de potenciar ainda mais o convívio, serviu, também, para os caminhantes evidenciarem o prazer desfrutado ao longo do percurso, deixando vincada a nota positiva para a organização.
No final, toda a gente manifestava a sua satisfação, com particular destaque para o presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, um aficionado sempre na vanguarda do grupo, e para o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Crisóstomo.
Interessa salientar que nesta atividade pedestriana participou uma senhora de Macedo do Mato, que vai fazer 90 anos de idade, mostrando no final grande alegria e ainda vivacidade