CREIO NO AMOR DO BOM SAMARITANO

Creio no amor do Bom Samaritano, de Jesus, Verbo do Pai que veio do Céu à Terra, que encarnou para curar a humanidade de suas feridas e seus pecados e a entregou à Igreja, qual estalajadeira sempre dedicada e atenta, amiga e serviçal.
Creio no amor do Bom Samaritano, sempre atento aos pobres, aos doentes, aos pecadores, aos marginais, aos caídos na valeta da vida, sem pão, sem conforto, sem amigos, sempre pronto a dar-Se até ao fim e sem limites.
Creio no amor do Bom Samaritano, o Jesus Amigo de coxos, cegos, paralíticos, possessos, leprosos, prostitutas, publicanos, com um Coração aberto para acolher a todos e dar a todos o seu carinho, a sua cura, o seu perdão indulgente.
Creio no amor do Bom Samaritano, que defende a mulher adúltera de morrer à pedrada, que pede água à Samaritana e lhe converte o coração, que Se faz convidado para ir a casa de Zaqueu, que dá o Céu ao bom ladrão.
Creio no amor do Bom Samaritano, palmilhando aldeias e cidades, andando de terra em terra, ajudando pecadores, curando doentes, anunciando a Palavra, semeando o Reino da verdade, da vida, da justiça e do amor.
Creio no amor do Bom Samaritano, que Se faz alimento, que é Cordeiro imolado por amor, que é Corpo e Sangue que, na Eucaristia cura, converte, salva, purifica, diviniza, transforme e alimenta.
Creio no amor do Bom Samaritano, que continua sem cessar e com toda a solicitude a velar pelas ovelhas perdidas e sem pastor, com fome e com sede de paz e de amor, sempre generoso a pronto a realizar maravilhas de graça e de amor.
Creio no amor do Bom Samaritano, que nos encanta com a sua ternura e compaixão, a sua maneira de acolher, de perdoar, de libertar interiormente, de remediar situações, de estabelecer paz e comunhão, de ser fonte de divina alegria.
Creio no amor do Bom Samaritano, que vai à Cruz, feito verme e pecado, despojado e feito maldito, para perdoar os nossos pecados, carregar as nossas culpas, redimir a nossa humanidade frágil e pecadora.
Creio no amor do Bom Samaritano, que, glorificado e glorioso, à direita do Pai, continua a interceder por nós, a suplicar, a alcançar dom e graça, a ser Pontífice e Mediador, tendo-nos a todos em seu Coração.
Creio no amor do Bom Samaritano, desejo cada vez mais confiar n’Ele e no seu amor, numa ânsia de O poder imitar e ser mais
à sua semelhança, para bem da Igreja e da Humanidade.