CREIO NO AMOR DE JESUS O PÃO DO CÉU

 
Creio no amor do Pão do Céu que é Jesus, o Rabi de Nazaré, Verbo do Pai e Filho de Maria, que é Deus verdadeiro e homem verdadeiro, Pão que é uma Pessoa, que é Vida, que é fonte de santidade.
Creio no amor do Pão do Céu que é Jesus Sacramentado, o Senhor da Ceia e da Eucaristia, o Cordeiro que Se deixou imolar por amor que nos quer divinizar, transfigurar, ser vida da nossa vida.
Creio no amor do Pão do Céu que é o Maná divino, alimento celeste, que deseja continuamente permanecer em nós e nos fazer permanecer n’Ele, para sermos um só; dois corações, um só coração; dois seres, um só ser.
Creio no amor do Pão do Céu presente em cada Eucaristia, em milhões de sacrários no mundo inteiro, em milhões de hóstias consagradas para multiplicar sua presença, seu dom, sua entrega, sua oblação e nos alimentar com o maná celeste.
Creio no amor do Pão do Céu, creio que Jesus afirmou “Eu sou o Pão vivo descido do Céu” que nos quer alimentar espiritualmente, que quer ser vida em nós, que deseja ser em nós semente de imortalidade e de ressurreição.
Creio no amor do Pão do Céu, creio que Jesus nos disse que quem come desse Pão, que é Ele, não terá mais fome, pois o absoluto, o divino será em nós fonte de paz, de alegria, de felicidade, de amor perene.
Creio no amor do Pão do Céu que é Jesus, o Médico Divino, o Bom Samaritano que, vindo a nós, nos quer curar das nossas doenças, quer ser remédio para a alam e para o corpo, quer ser força e graça em nossas vidas.
Creio no amor do Pão do Céu, que merece a nossa retribuição amorosa, a nossa entrega e oferta, a nossa reparação amando-O sempre mais por nós e pelos outros, reparando os pecados pessoais e os do mundo inteiro.
Creio no amor do Pão do Céu, no mistério insondável da pobreza e da humildade, de Deus e Homem feito uma “coisa”, no milagre da Eucaristia, Banquete sagrado, Ceia divina para a qual somos convidados cada dia.
Creio no amor do Pão do Céu e acredito nas palavras de Jesus: “quem come deste Pão não morrerá jamais, pois Ele é em nós fonte de vida divina, nos sacia e inebria, nos reconforta e faz a nossa ressurreição quotidiana.
Creio no amor do Pão do Céu e desejo amá-Lo, venerá-Lo, fazer d’Ele a vida da minha vida, repará-Lo por tanto pecado, tanta Eucaristia mal celebrada e tanta comunhão mal feita, tanta blasfémia e tanta profanação do divino sacramento.