A opinião de ...

Quarta epístola de Bragança aos BARÕES do PSD

É verdade que o cavaquismo trouxe-nos uma década de progresso, desenvolvimento e prosperidade económica. É verdade que o cavaquismo transformou este país e a sociedade portuguesa como nunca tinha acontecido. Mas também é verdade que:
nunca houve tantos abusos de poder por parte dos poderosos da política, do dinheiro e da finança;
nunca houve tanto dinheiro mal investido, mal aplicado e tantos desvios de fundos;
é neste período que começa o ataque (nunca visto) ao Interior do país e às regiões mais desfavorecidas (excepto Açores e Madeira);
é neste período que começa o fim da regionalização com a criação de cinco (5) regiões no país;
é neste período de tempo que começa a implantação do quero, posso e mando;
é neste período de tempo que começa o reinado da impunidade dos bancos e dos banqueiros, o reinado dos sinais exteriores de riqueza, esbanjamento e do facilitismo;
é neste período de tempo que o povo do PSD assiste incrédulo à dança das cadeiras da liderança. É Barroso, é Marcelo, é Santana, é Menezes, é Barroso, é Manuela e em 2010 o povo do PSD decide: tu és Pedro e aos teus ombros queremos voltar ao poder! E o PSD chegou ao governo em 2011! Às costas de Passos! Entre 2011 e 2015 esse Passos ouviu do país e do povo do PSD aquilo que o Profeta Maomé não disse do toucinho!
Esse Passos ouviu do país e do povo aquilo que Carlos Alexandre e Rosário Teixeira não ouviram de Socrates!
Esse Passos ouviu do país e do povo aquilo que Lula e Dilma não ouviram no Brasil!
Esse Passos terá sido renegado mais vezes e por mais do que um Pedro!
Mas o Passos que tinha afrontado Cavaco, no auge do cavaquismo, mostrou que ia dar a volta por cima.
É verdade que Passos cortou «a torto e direito»;
É verdade que Passos entalou tudo e todos;
Mas também é verdade que Passos tinha tido bom mestre, Sócrates.
Sócrates em 2009, para que o PS ganhasse as eleições deu tudo a todos e até aumentou aos funcionários públicos. Lembram-se?
Sócrates e o PS, em 2009, prometem «sol na eira e água no nabal».
Nós sabemos que «as malhas» são feitas no mês de Agosto e convêm que haja sol na eira como sabemos que para haver bons e grandes nabos deve chover bastante no nabal. 
Mas em 2010 começou a cortar nos salários e nos direitos dos mais fracos mantendo os apoios e as ajudas aos poderosos. E até cortou nos salários dos funcionários públicos.
Então vossas senhorias não se lembram?
Sócrates e o PS nacionalizaram o BPN para que o povo gemesse com as dores dos banqueiros.
Sócrates e o PS queriam que os banqueiros, os ricos e os poderosos tivessem «bacalhau a pataco» para que o povo comesse «as espinhas com língua de palmo».
Sócrates e o PS levaram o país para a banca rota e o Ministro de Estado e das Finanças, Prof. Dr. Teixeira dos Santos, escolhido pelo PS e por Sócrates pediu ajuda externa e assistência financeira à U.E. e ao FMI.
E lembram-se, por acaso, aonde estavam vossas senhorias em 2011? Ao lado de Passos não estavam porque eu não os vi lá!
Razões familiares impediram-vos de estar ao lado de Passos!
Razões profissionais impediram-vos de estar ao lado de Passos!
Razões pessoais impediram-vos de dar a cara pelo PSD e por Passos porque (vossas senhorias) pensavam que o PSD e Passos não iriam ganhar as eleições.

Edição
3628