Diocese de Bragança-Miranda

Já foi nomeado o grupo de monjas que vai abrir o mosteiro em Palaçoulo

Publicado por AGR/SDCS em Sex, 2018-01-26 19:28

Foi hoje conhecida a nomeação do grupo de dez monjas trapistas que vão ficar instaladas no mosteiro trapista de Santa Maria Mãe da Igreja que vai ser construído em Palaçoulo, Miranda do Douro.
Numa primeira fase são dez as religiosas escolhidas para a equipa fundadora. São provenientes do Mosteiro de Vitorchiano, em Itália, sendo que as funções de Superiora serão assumidas pela Ir. Giusy.
"É uma feliz notícia", destacou D. José Cordeiro, que enalteceu a "feliz coincidência" de o anúncio surgir precisamente no primeiro dia da Semana do Consagrado.
O grupo já iniciou formação em língua portuguesa e da história da Igreja em Portugal.
A bênção da primeira pedra deste mosteiro está prevista, de acordo com D. José Cordeiro, "para o mês de maio", o mais tardar.
O “Mosteiro Trapista de Santa Maria, Mãe da Igreja” surge do Mosteiro de Vitorchiano (Itália), pertencendo à Ordem Cisterciense da Estrita Observância (OCSO) também conhecida como “Trapista”, e fundada em 1098. É um Instituto de Vida Consagrada de Direito Pontifício, formado por Mosteiros de Monjas e de Monges.
Será o primeiro mosteiro a instalar-se em Portugal desde há vários séculos.
Terá capacidade para 40 monjas e é orientado para a contemplação e culto divino, dentro do recinto, seguindo a regra de São Bento.