Atual // Mirandela

Assembleia Municipal muito crispada

Fernando Pires em Qui, 04/10/2018 - 17:48

Polémica na Assembleia Municipal de Mirandela. A reunião da passada sexta-feira acabou, perto da meia-noite, mas sem a discussão e aprovação de três pontos que estavam na ordem de trabalhos. O presidente da Assembleia optou pelo encerramento dos trabalhos após a maioria dos membros da bancada do PSD ter decidido retirar-se da sala, em protesto contra uma proposta apresentada pelo executivo, provocando a falta de quórum na Assembleia, dado que ficaram na sala apenas 29 deputados municipais, quando o mínimo exigido para votação seria de 31.

O presidente da Assembleia Municipal explica que decidiu optar pelo encerramento dos trabalhos, “porque os políticos assim o entenderam”. Luís Guimarães acrescenta que a polémica faz parte do jogo político. “Neste caso, o PSD entendeu contribuir fortemente para que a reunião terminasse. É uma forma de fazer prevalecer os seus direitos”, adianta. O presidente deixa antever que as próximas reuniões não vão ser fáceis de gerir. “Temos uma situação nova, com uma assembleia muito equilibrada. E isto vai continuar, com a oposição a tentar atingir os seus objetivos que é o descalabro e criar a confusão”, refere. Esta foi uma reunião que durou mais de dez horas e foi das mais polémicas de sempre com constantes discussões acesas entre deputados, membros da mesa e do executivo e até do público, que levou mesmo o presidente da Assembleia a suspender os trabalhos durante cinco minutos para reunir com os líderes de cada bancada, mas sem qualquer efeito prático.

Luís Guimarães lamenta que alguns deputados municipais tenham “comportamentos eticamente reprováveis” e dessa forma “baixem o nível” do órgão autárquico mais importante do Município. “Há muito boas intervenções com assuntos pertinentes, mas depois temos dois ou três elementos que conseguem desestabilizar com coisas ridículas”, conclui.

A presidente da autarquia aponta o dedo ao PSD criticando a postura de alguns membros da bancada laranja.
 
 
(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)