Bragança

EB 23 de Izeda perde 5º e 6º ano e obriga câmara a procurar uma solução rápida para o transporte dos alunos

Publicado por Glória Lopes em Seg, 2018-09-24 18:21

O encerramento do 5º e 6º anos de escolaridade na Escola EB23 de Izeda, por decisão da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGES), está a obrigar os cinco alunos matriculados a deslocar-se para Bragança. Dado o encerramento, a câmara de Bragança não tinha providenciado  transportes escolares a partir desta vila para a sede de concelho e os estudantes "são obrigados a deslocar-se no transporte regular, que é muito cedo", explicou Teresa Sá Pires, diretora do Agrupamento de Escolas Abade de Baçal, em Bragança. Alguns jovens são transportados pela família para a escola para evitar a viagem de autocarro que demora entre 1h20 e 1h30.
O presidente da câmara, Hernâni Dias, admite que a viagem entre Izeda e Bragança demora cerca de uma hora e meia, adianta que o município está a tentar ultimar uma alternativa e já abriu um concurso público para concessionar o serviço. "A DEGES tomou a decisão de encerrar o 5º e o 6º anos, porque só havia quatro alunos, três de Izeda e um de Paradinha. O município contestou esta decisão mas não nos cabe a nós decidir sobre a manutenção ou não.  Estamos a estudar uma solução para resolver o problema da melhor forma", referiu o autarca.
Na ausência de critérios mínimos para o transporte dos alunos, a câmara está à procura de uma resposta "pois as linhas já estavam feitas, comunicadas atempadamente, neste caso não é possível fazer isso, mas nós assumimos a responsabilidade de transportar as crianças do meio rural para a cidade".
O concurso ainda não foi promovido mas o Hernâni Dias prevê que venha a envolver um montante financeiro "bastante significativo que só multiplica por 10 o que se gastaria no transporte regular".