Desporto // Futebol - II Divisão

Bragança já trabalha

AGR/DV em Qui, 25/07/2013 - 14:57

O Bragança regressou ao trabalho na terça-feira, com seis caras novas no plantel para 2013/14. Algumas delas já conhecidas do clube, como é o caso de Vítor Pereira. O defesa central, de 28 anos, natural de Chaves, representou o clube entre 2006/2007. Apesar da descida de divisão nesse ano, os ‘canarinhos’ foram estrelas maiores numa jornada heróica até aos quartos-de-final da Taça de Portugal, onde caíram diante de um dos finalistas da prova rainha - “os Belenenses”. Agora, e depois de duas subidas de divisão com a camisola do Chaves, Vítor Pereira espera saborear o mesmo que já degustou ao serviço dos Flavienses – a subida. “Já consegui subir duas vezes pelo Chaves e espero que também corra bem pelo Bragança”, afirmou.
Outros são sangue fresco. Jovens promessas que contrariam a suposta ‘falta de experiência’. A prova disso é Miguel Martinho. O jovem extremo, de apenas 19 anos, proveniente do Tourizense, está na mira de alguns dos principais clubes portugueses. Já representou as cores do Belenenses, do Braga e até do Sporting. Agora, vestido de amarelo, já se sente da casa e até quer “estar cá para o ano”. “Esta é uma boa equipa, com boas expetativas e boas ambições”, atirou.
Digas, ex-Infesta, e Serginho, ex-Leça, são reforços, para o ataque e para a defesa (respetivamente). Aos 20 anos, os dois atletas encaram a sua vinda para Bragança como “um novo desafio”. Digas quer “jogar e ajudar a equipa”. Já Serginho quer continuar os estudos. “Vou tentar entrar no IPB”, assumiu. Por sua vez, Pedro, ex-Fafe, tem um objetivo tão claro como a água – “relançar a carreira”. Também aos 20 anos, o novo avançado canarinho “espera ter a ajuda do clube e dos novos colegas de equipa”.
Se uns estão a dar os primeiros passos no futebol, outros, aos 29 anos, encaram a equipa brigantina como mais um passo na carreira. Pedro Pereira, defesa esquerdo proveniente do Infesta, não promete nada sem ser “trabalho”. “Quero cumprir as minhas obrigações, jogo a jogo”, simplificou.

Tags: