Nordeste Transmontano

Covid-19: Dois quartéis da GNR fechados para desinfeção e 29 militares em isolamento

Publicado por Francisco Pinto/AGR em Ter, 2020-06-30 20:12

Dois quartéis da GNR do distrito de Bragança, em Vimioso e Miranda do Douro, foram encerrados temporariamente esta semana para a desinfeção das instalações depois de dois militares terem testado positivo a covid-19.

Em resposta ao Mensageiro, o Comando Nacional da GNR indicou esta terça-feira que 29 militares afetos a cinco Postos Territoriais do distrito de Bragança foram colocados em isolamento, por terem estado em contado com um outro militar que testou positivo para a covid-19.

"Nas unidades sediadas em Vimioso e Miranda do Douro foram detetados dois casos positivos de covid-19, confirmados na segunda-feira, um dos quais já estava em isolamento desde sábado, antes ainda da confirmação do teste positivo. Um outro militar estava totalmente assintomático", indicou o chefe de Divisão de Comunicação e Relações Públicas, tenente-coronel, Helder Barros.

Segundo o Comando Nacional da GNR, foram, no sábado, colocados em isolamento todos os 12 militares que mantiveram contactos relevantes com o caso suspeito conhecido.

"Contudo, este número [de militares] subiu para 29, face ao segundo caso conhecido", indicou aquele oficial.

A GNR informou, ainda, que foi descontaminado o Posto Territorial de Vimioso, pelos militares da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR.

Durante a tarde de hoje, foram descontaminadas as instalações do Destacamento e Posto Territorial de Miranda do Douro.

Na quarta-feira serão testados pelo Centro Clínico da GNR todos os 29 militares que se encontram em isolamento, afetos aos Postos de Miranda do Douro, Vimioso, Bragança, Sendim e Torre de Moncorvo.

O Comando Nacional da Guarda vincou que nunca esteve em causa o cumprimento da missão da Guarda em nenhum dos locais referidos, uma vez que, em paralelo com a adoção das referidas medidas de segurança, foi desencadeado pelo Comando Territorial do GNR em Bragança, o necessário balanceamento de recursos humanos.

"A Guarda, através do seu Centro Clínico, continuará a monitorizar a evolução da presente situação", assegurou o chefe de Divisão de Comunicação e Relações Públicas da GNR.

(Notícia alterada às 22h15. Foi um militar a testar positivo e não o comandante do posto de Miranda do Douro)