Nordeste Transmontano

Greve da Função Pública afeta escolas e centros de saúde do distrito de Bragança

Greve
Publicado por AGR em Sex, 2018-10-26 12:21

A greve da Função Pública desta sexta-feira tem causado constrangimentos no distrito de Bragança, sobretudo na educação e na saúde.

Na capital de distrito, os três agrupamentos de escolas foram afetados pela greve dos funcionários. No Miguel Torga e no Abade de Baçal não há atividade letiva em todas as escolas, enquanto que no Emídio Garcia foi encerrada a escola sede a partir das 10h30. O centro escolar da Sé funciona com o primeiro ciclo mas só de manhã, enquanto que na Paulo Quintela houve aulas.

De acordo com informações do Sindicato da Função Pública, sem componente letiva estiveram os Agrupamentos e centro escolar de Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães e Miranda do Douro.
Nos agrupamentos de Vinhais e de Torre de Moncorvo, encerraram os serviços administrativos.
Em Mirandela, encerrou a EB2 Luciano Cordeiro.

Na área da saúde, as consultas no centro de saúde de Vinhais não funcionaram por falta de funcionários administrativos, tal como nos dois centros de saúde de Mirandela.
No centro de saúde da Sé, em Bragança, dois módulos estiveram encerrados, pelo que as consultas funcionaram a 50 por cento.
O Sindicato da Função Pública estima uma adesão de cerca de 80 por cento no distrito de Bragança.