A opinião de ...

“Dia de São Lourenço (10 de agosto), vai à vinha e enche o lenço.”

O IPMA disponibilizou o seu relatório climatológico referente ao mês de julho e sem surpresas classificou o mês passado como normal em relação às temperaturas e seco em relação à precipitação, que teve um valor médio de 5.9mm, apenas 43% do normal, o que como vos adiantei nas semanas passadas, implica um agravamento dos índices de água nos solos e da seca meteorológica, na nossa região a percentagem de água nos solos está com valores extremamente baixos, inferiores a 20%, o “stress” hídrico já é bem visível para os mais atentos, tratam-se de valores muito próximos do emurchemento permanente, ou seja a vegetação está com dificuldade em manter viva e verde, o que é alarmante, não pelo facto em si, mas pela recorrência com que tal acontece nos últimos anos.
São dados que se refletiram na atualização do índice da seca, que nos acompanha desde o inverno, tal como o esperado, a ausência de precipitação contribuiu, para que nomeadamente, parte do distrito de Bragança deixasse de estar em seca fraca e passasse à classe seguinte, para seca moderada, nos concelhos de Bragança, Vimioso e Macedo de Cavaleiros o restante território manteve-se em seca fraca, nesta atualização a totalidade do Continente português passou a estar em seca.
O tempo mais fresco e húmido dos últimos dias, continua sem ter impacto na mitigação desta situação, que se continua a agravar dia após dia, só a chegada das chuvas de Outono poderá atenuar a seca que padecemos, chuvas que em Agosto não devemos esperar, segundo as normais climatológicas do IPMA, agosto é o mês mais seco do ano em Bragança, com uma precipitação média de apenas 18.4mm. Desde ontem que os céus da região se tornaram mais cinzentos e até se registou alguma precipitação, será uma vez mais uma situação transitória e efémera, a precipitação mais importante ficará retida nas montanhas do oeste da região, nos limites com o Minho e deverá cessar já amanhã ou no sábado, o fim-de-semana será tendencialmente seco.
Em relação às temperaturas, vamos continuar com valores muito agradáveis, na capital do nordeste, Bragança os termómetros irão variar entre os 25ºC a 31ºC de máxima e os 12 a 17ºC de mínima, como sempre ligeiramente mais altas nos vales do Douro, Tua e Vilariça.
Como se diz na minha aldeia: “Já pinta”, já há bago em muitas vinhas transmontanas, tudo parece indicar, que apesar da seca, será um “bom” ano de produção e de qualidade, não tarda estarão aí as vindimas, até lá, o calor é um ingrediente importante na maturação das uvas, calor que este ano, não tem sido em demasia, continuamos sem episódios de calor extremo na nossa região e assim deverá continuar.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3742