Márcio Santos

Meteo Trás-os-Montes

“Junho quente, Julho ardente.

A primavera meteorológica 2021 já lá vai e já temos uma ideia de como se comportou na nossa região, em linhas gerais e analisando os dados disponibilizados pelo IPMA, foi muito seca na nossa região com temperaturas próximas da média, a partir de agora não é expectável precipitação significativa, entramos em pleno período estival que se caracteriza pelo tempo seco, pontualmente com instabilidade localizada em forma de trovoadas irregulares que não têm grande impacto nos níveis de humidade dos solos.


“Em Março, de manhã pinga a telha e à tarde sai a abelha.”

No sábado passado, quando eram 09:37 em ponto chegou a primavera astronómica, duas vezes por ano, o movimento da Terra faz com que o Sol se alinhe com o Equador e nos dê horas iguais de dia e de noite, nos dias do Equinócio, a noite dura o mesmo que o dia, e é isso que a palavra “Equinócio” significa na sua etimologia: “Noites iguais”.


“Em dia de S. Matias (24) começam as enxertias.”

O mês de fevereiro ao contrário dos anteriores, alcançou rapidamente a média de precipitação, até ao dia 12 a estação de referência de Bragança não apenas alcançou a media como a superou, vejamos os dados, a quantidade média de precipitação segundo as normais climatológicas 1971-2000 é de 75 litros por m2, a quantidade recolhida já era de 122.9 litros por m2, um desvio positivo muito significativo e importante, afinal já se trata do último mês do inverno meteorológico.


“Se o Inverno não faz o seu dever em Janeiro, faz em Fevereiro.”

Arrancou o terceiro e último mês do inverno meteorológico sem grandes novidades em termos meteorológicos em relação ao que vivemos na segunda quinzena de janeiro, continuamos com um regime zonal caracterizado por fluxos atlânticos húmidos e amenos que deixam dias muito cinzentos na nossa região, alguma precipitação em especial em zonas montanhosas e temperaturas relativamente altas para a época.


“A 20 de Janeiro, uma hora por inteiro e quem bem contar, hora e meia vai achar.”

egundo o IPMA, o mês de dezembro, em Portugal continental, classificou-se como frio em relação à temperatura do ar e normal em relação à precipitação. Verificaram-se os seguintes valores médios da temperatura do ar, a temperatura média: 9.75 °C, -0.21 °C em relação à normal 1971-2000; temperatura mínima: 5.85 °C, -0.20 °C em relação à normal e a temperatura máxima: 13.66 °C, -0.23 °C em relação à normal.


Assinaturas MDB