Márcio Santos

Meteo Trás-os-Montes

“Para vindimar deixa Setembro acabar”

Ainda faltam 5 dias para a chegada do outono meteorológico, contudo lá fora o panorama é de ambiente outonal que já se faz notar em alguns bosques da nossa região. Os tons dourados e avermelhados vão ganhando presença e proporcionando o “toque de magia” da estação. Em breve e graças às chuvas de agosto, começarão as romarias aos “tortulhos” ou míscaros, nome dado aos cogumelos selvagens que crescem um pouco por todo o lado, como a sancha ou telheira, o roque ou frade e que bons que são…


“Setembro, ou seca as fontes ou leva açudes e pontes.”

Sabia que em meteorologia já é outono? Começou na passada terça-feira, dia 1 de setembro e durará até ao próximo dia 30 de novembro. Outono? Mas não começa apenas no dia 22 de setembro? Também! Nesse dia arrancará o Outono astronómico, contudo em meteorologia, as estações do ano não cumprem o calendário astronómico, ao outono correspondem 3 meses completos, setembro, outubro e novembro, dezembro já será inverno.


“Agosto é o primeiro mês de Inverno”

O terceiro e último mês do verão meteorológico segue a toda velocidade, já estamos a apenas 25 dias da chegada do outono para a meteorologia, que arrancará a 1 de setembro.
Muito, muito calor é o que sentimos hoje em toda a região. Uma nova irrupção de ar quente e seco proveniente do norte de África chegou ao nordeste transmontano, fazendo disparar os termómetros nos últimos dias, tocando teto hoje, com Mirandela a chegar aos 42ºC, Bragança, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro aos 38ºC, Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo aos 39ºC, Vinhais aos 36ºC, etc.


“Por todo o mês de Julho, o celeiro atulho”

Chegou o tempo das segadas, no campo, olha-se ao céu e espera-se que São Pedro respeite o trabalho do agricultor, a precipitação é dispensável nos próximos dias no nordeste transmontano. Nas aldeias começa o alvoroço sempre que a malhadeira aparece, é necessário saber onde está e seguir a sua lavoura, sob pena de alguma leira ficar para trás e o centeio ficar na terra, depois da malhadeira, toca turno à enfardadeira, que deixará a palha bem armazenada, essencial para enfrentar o inverno que mais tarde virá.


“Se Julho for abafadiço, fica a abelha no cortiço”

O primeiro mês do verão meteorológico já lá vai e teve uma característica principal que já vos posso assegurar, foi extremamente seco na nossa região. Segundo os dados do IPMA, a média mensal de precipitação em Bragança para junho é de 38.7mm, contudo a estação oficial apenas registou durante todo o período 4.8mm, acumulações do dia 12 (0.6mm) e dia 24 (4.2mm).