Armando Fernandes

 

 

E agora, Rui Rio?

No vai vem da vida política agrada-me a probidade de todos quantos a elegem como estandarte a preservar contra ventos e marés de vários quilates e tentações. Ora, é a probidade que emana do currículo deste homem teimoso, dado a embirrações, de costas voltadas para salamaleques e punhos de renda e que ajudei a eleger como Presidente do PSD. Não é um homem vão, catavento a falar disto e daquilo, de tudo e de nada, tão jeito da sociedade de espectáculo (Debord) que povoa, enche, está a prevalecer no dia-a-dia político centrado em S. Bento, Belém e Gomes Teixeira.


Natividade

Nascimento do Menino é a Natividade para além de ser substantivo feminino. Nascente de nascer o Menino, tal como das fontes brota água ou seja vida. A esterilidade das fontes significa desolação, miséria, fome, morte.


A Espanha aqui ao lado

Há um taleigo de anos, fui a Rio de Onor, levava a ânsia de ir ao estrangeiro, tinha catorze anos. Uma corrente presa a dois blocos de pedra, um de cada lado, delimitava a fronteira. Para o lado de cá um P, para o lado de lá um E, significavam as duas letra a delimitação dos dois países. Bebi uma laranjada muito doce, trouxe rebuçados. Nada mais, mas tinha ido a Espanha.


Eleições na Madeira

O PSD aguentou-se bem, o PS capitalizou os votos de toda a esquerda demonstrando um apetite canibal a corroer o eleitorado da esquerda caviar, entenda-se Bloco de Esquerda, a CDU à beira de ser deglutida dado enorme apetite dos camaradas de António Costa, os apaniguados da Senhora Cristas vão ser contemplados com grossas talhadas da melancia governamental pois estão numa posição charneira ao modo de bisagra (um dirigente local defendia núpcias a estabelecer com o independente cabeça de lista da mãozinha cor-de-rosa), os Juntos Pelo Povo explicam o perigo da regionalização e explicam as razõ