DECO

Revenda de bilhetes para espetáculos: legal ou ilegal?

É possível comprar bilhetes para espetáculos em sites não oficiais ou até à porta dos recintos onde está quase a decorrer o evento. Mas é importante que saiba que o vendedor pode estar a incorrer numa prática ilegal se o preço de revenda for superior ao de compra. Basta € 1 a mais para cometer o crime de especulação, ou seja, na prática, quem vende está a lucrar sem ter contribuído para a organização e realização do evento. Quem comete um crime é quem vende acima do preço estipulado pelo organizador do evento, e não quem compra.


Revenda de bilhetes para espetáculos: legal ou ilegal?

É possível comprar bilhetes para espetáculos em sites não oficiais ou até à porta dos recintos onde está quase a decorrer o evento. Mas é importante que saiba que o vendedor pode estar a incorrer numa prática ilegal se o preço de revenda for superior ao de compra. Basta € 1 a mais para cometer o crime de especulação, ou seja, na prática, quem vende está a lucrar sem ter contribuído para a organização e realização do evento. Quem comete um crime é quem vende acima do preço estipulado pelo organizador do evento, e não quem compra.


A companhia aérea cancelou o seu voo na sequência de uma greve?

Na eventualidade de ver o seu voo cancelado na sequência de uma greve, há certos direitos que lhe são garantidos, ainda que a companhia aérea não seja obrigada a indemnizar, por se tratar de uma circunstância extraordinária. Contudo, caso a companhia aérea efetue a venda bilhetes após o anúncio do pré-aviso de greve e os cancele depois, a situação poderá ser diferente.
Relativamente à sua viagem, poderá optar pelo reencaminhamento para o primeiro voo disponível, alterar as datas dos seus voos, ou ainda solicitar o reembolso do valor dos bilhetes.