FUTEBOL

FPF recua na posição tomada e Vimioso sobe ao Campeonato de Portugal

Publicado por Guilherme Moutinho em Qua, 2020-05-06 16:32

A Federação Portuguesa de Futebol apresentou, esta quarta-feira, o plano de reestruturação para o terceiro escalão do futebol nacional, vulgo Campeonato de Portugal. Esta ação incorre como um amplo plano de emergência e reestruturação do terceiro escalão do futebol sénior masculino português, onde milita o GD Bragança e Mirandela. Este volte-face da FPF garante a promoção do Águia de Vimioso ao Campeonato de Portugal, pois permite a subida de 20 clubes das competições regionais. Octávio Rodrigues, que criticou a FPF por impedir a subida dos campeões distritais, aplaudiu a mudança de posição afirmando que “louvo esta tomada de decisão, temos que ser homens, devemos criticar mas também saber reconhecer quando é devido.”

As linhas gerais foram apresentadas, através de comunicado, e apresentam 5 objetivos base:

1 - Assegurar o maior número possível de projetos equilibrados;

2 - Aumentar a competitividade;

3 - Melhorar a qualidade de jogo;

4 - Aproximar os adeptos do futebol local;

5 - Criar espaços de desenvolvimento para o jovem jogador português na transição dos sub-19 para os seniores e garantir um formato adequado ao que se prevê venha a ser a próxima época, no quadro da pandemia COVID-19.

As mudanças criadas implicam a criação de uma nova prova, em 2021/2022, que será designada por “III Liga” e que serve de acesso à Liga Pro, antiga 2ª Divisão.

Para a próxima época, em 2020/2021, competirão no Campeonato de Portugal as seguintes 96 equipas: duas vindas da Liga Pro, 70 que permanecem, 20 que ascendem das competições regionais e 4 novas equipas B.

A redução gradual de equipas intervenientes na “III Liga” irá ser uma realidade, estando previsto reduzir o número de clubes participantes para 76, no espaço de três épocas.

Um ponto importante deste comunicado é o acordo entre FPF e Sindicato dos Jogadores que estipula o valor de remuneração base dos profissionais no salário mínimo nacional. Ficou também assente uma redução significativa na taxa de jogo e ajustes no valor de inscrição dos jogadores.