Mirandela

Prisão preventiva para mulher suspeita de ter matado o filho de 17 anos

Publicado por Fernando Pires em Ter, 2020-07-07 18:56

Ficou em prisão preventiva a mulher suspeita de ter matado o filho de 17 anos esta segunda-feira à tarde, em Cabanelas, no concelho de Mirandela.

"Prisão preventiva indiciada do crime de homicídio qualificado na forma consumada", leu a oficial de justiça esta tarde, após o primeiro interrogatório policial.

O caso aconteceu cerca das 17 horas, numa propriedade privada a mais de um quilómetro do centro da aldeia. Apesar de as autoridades ainda não confirmarem a tese de homicídio, o Mensageiro apurou que, por essa hora, a mãe da vítima terá telefonado a um vizinho a contar que teria atirado a um poço o filho de 17 anos, autista e com problemas de epilepsia.

Foi nessa altura que foi dado conhecimento do caso à GNR de Mirandela, que enviou para o local vários militares, e que, em simultâneo, foi acionada uma equipa de mergulhadores dos bombeiros voluntários de Mirandela.

Cerca das 18 horas, os três mergulhadores conseguiram resgatar o corpo de Eduardo José do fundo de um poço com cerca de três metros de profundidade. O óbito foi declarado no local pela delegada de saúde do distrito de Bragança e o cadáver foi levado para a delegação de Mirandela do Instituto de Medicina Legal, no hospital local, para a realização da autópsia.

Ao que apurou o Mensageiro, a mãe, Fátima da Conceição, de 51 anos, divorciada, terá confessado o crime. A intenção, adiantou uma moradora que não se quis identificar, seria a de "colocar fim à sua própria vida, devido à fase de desespero que estava a passar de problemas na relação com o filho", mas não terá conseguido consumar o ato.