Entrevista a Óscar Guerra

“Tinha o sonho de conseguir chegar ao futebol profissional”

Publicado por António G. Rodrigues em Sex, 2019-06-21 10:28

Depois de três passagens como diretor do Grupo Desportivo de Bragança, Óscar Guerra vai abraçar um novo desafio, no Académico de Viseu, assumindo funções na SAD do clube beirão, pouco mais de um ano depois de ter regressado ao GDB. Ao Mensageiro, conta como foi...

 

Mensageiro de Bragança: Perder a Taça Transmontana não foi a despedida desejada…
Óscar Guerra:
Não. Foi o troféu que faltou. A equipa portou-se bem, saiu com dignidade, porque nas três semanas que antecederam a final fizeram quatro ou cinco treinos. Claro que se notou em alguns jogadores o aspeto físico. Qualquer equipa que marcasse, ganhava o jogo. No final, num canto que é antecedido por falta, o Vila Real fez golo. Há que dar os parabéns ao Vila Real e aos nossos jogadores. Realmente este troféu era único. Ainda nenhuma equipa da Associação de Futebol de Bragança o venceu e nós tínhamos esperança e vontade de o vencer, mas o futebol é assim.

MDB.: Agora, assume um novo projeto?
OG.:
Sim, desde o início do mês que estou a trabalhar no Ac. Viseu. É um projeto diferente, de um clube profissional. Vou dar o meu melhor para não defraudar quem confiou em mim e quem me convidou para este projeto tão grande e com tanta responsabilidade.

MDB.: Como surgiu o convite?
OG.:
Isto já vem sendo falado há algum tempo, para ir para vários sítios e nunca aconteceu.

 MDB.: Também já esteve ligado ao Freamunde, Paços de Ferreira…
OG.:
Sim. E surgiram convites para o estrangeiro, nomeadamente para Angola, para outro clube da zona do Porto. Agora, com alguma surpresa, há poucos dias recebi um telefonema. Vou de alma e coração, com vontade de fazer bem, de engrandecer o Ac. Viseu na II Liga.

 

(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)