Nordeste Transmontano

Testes negativos em Mogadouro e apelo aos estudantes africanos apanhados em festas

Publicado por Francisco Pinto/António G. Rodrigues/Fernando Pires em Dom, 2020-07-12 16:08

Os teste à covid-19 feitos a 22 pessoas do Espaço Mais, em Mogadouro, deram negativo, depois de na quinta-feira se saber de um caso positivo naquela estrutura de apoio à inclusão social, disse este sábado o presidente da câmara.

Na quinta-feira, o espaço, frequentado por uma dezena de crianças com mobilidade reduzida, foi encerrado por precaução, após um utente com origem no concelho de Miranda do Douro ter testado positivo para o novo coronavírus.

O presidente da Câmara do Mogadouro, Francisco Guimarães, avançou ao Mensageiro que os testes às 22 pessoas, entre utentes, técnicos auxiliares e motoristas, deram negativo e que o espaço já foi todo desinfetado.

O autarca, que é também o responsável da Proteção Civil distrital de Bragança, referiu que vai continuar a acompanhar a evolução da situação no seu concelho, onde até ao momento, não há qualquer caso de covid-19.

Hoje não deverá haver mais resultados aos testes feitos nos últimos dias, que serão conhecidos apenas na segunda-feira.

Entre eles estão 21 jovens estudantes africanos que estiveram numa festa em Mirandela, nos últimos dias, onde estiveram presentes, também, duas jovens estudantes, também africanas, que estavam em isolamento profilático e que viriam a acusar positivo.

Nos últimos dias, a PSP tem-se deparado com ajuntamentos de jovens africanos quer em Bragança quer em Mirandela.
Em Bragança foi preciso retirar mais de 80 jovens que estavam numa festa num espaço de diversão noturna, na madrugada de sábado.

Em Mirandela tem havido ajuntamentos na praia fluvial da cidade e mesmo na rua da República (pedonal). Vários eram oriundos de Bragança e viajaram de autocarro.

Já este fim de semana, Brian Braima, estudante do IPB que se destacou por um gesto de desportivismo numa prova de atletismo, lançou um apelo nas redes sociais aos seus colegas estudantes africanos.

" Por muitos anos a cidade Brigantina tem acolhido estudantes africanos...
Temos vindo a partilhar com eles as nossas culturas e consequentemente temos aprendido hábitos e bons costumes transmontanos.
O IPB e esta comunidade sempre tiveram braços abertos para nos dar apoios a qualquer momento...
Mas meus caros, sejamos francos uns com os outros é muito cansativo e desgastante quando estás a ser apoiado no que for preciso e não haver colaboração, humildade e compaixão...
E mais, quando forem tomadas medidas severas alegamos que estamos a ser vitimados...
Por este motivo, venho apelar a nossa Comunidade Africana para que sejamos responsáveis e respeitar, acatar devidamente as normas e regras de segurança impostas pelas Autoridades de Saúde, a bem de saúde de todos.

COVID-19 mata, principalmente as pessoas mais vulneráveis, deste modo temos de ter responsabilidade moral de proteger uns aos outros.

Vamos evitar situações anticívicas...", lê-se na publicação do atleta, que também é aluno do IPB.