FUTEBOL DISTRITAL

“Fico extremamente contente por ter conseguido ajudar o clube da minha terra a cumprir um sonho.”

Publicado por Guilherme Moutinho em Sex, 2020-06-05 17:28

Miguel Diz, o avançado goleador do Vimioso soma títulos de campeão no Distrital brigantino. Em 4 épocas, soma 3 títulos de campeão. No dia 1 de março de 2020, à 15 º jornada, deu os 3 pontos ao Vimioso e o passaporte para o Nacional, com um golo, aos 93’, que deu a vitória frente ao Macedo. Um golo festejado efusivamente, que assegurava a liderança e marcava a história de um campeonato afligido por uma pandemia à escala mundial. Esta é a história do camisola 10 vimiosense que conhece bem o Campeonato de Portugal, onde representou Fafe e Bragança.

 

MdB - A FPF anunciou, recentemente, a promoção dos clubes líderes dos Distritais. Como foi festejar o teu 3º título de campeão e, consequente, promoção no sofá, devido à pandemia do COVID-19?

MD - Foi claramente um sensação agridoce, claro que fiquei contente pela subida mas não me considero de todo um campeão, ainda faltavam algumas jornadas e havia equipas com uma palavra a dizer, seria muito equilibrado até ao fim. A nossa vontade era acabar o campeonato na mesma posição que nos encontrávamos e também tentar a dobradinha na Taça, mas, infelizmente, devido a esta pandemia tiveram que dar por terminado o campeonato. Foi o Vimioso que se encontrava em primeiro, mas nesta fase do campeonato poderia muito bem ter sido o Argozelo, os Africanos ou o Rebordelo, todas elas estavam a fazer um excelente campeonato, sorriu ao Vimioso o “prémio de subida de divisão”.

 

MdB - Na jornada 15, frente ao Macedo de Cavaleiros, marcou o golo que valeu a vitória aos 90’. Alguma vez imaginaste que esse golo valeria um título?

 

MD - Nunca na vida imaginei que seria aquele golo que nos daria a promoção ao Campeonato Nacional, mas não foi só o golo que colocou o Vimioso no Nacional, foram também as defesas do guarda-redes, os cortes da defesa, a consistência dos médios, a capacidade de finalização dos avançados, toda a equipa técnica, toda a estrutura do clube e consequentemente o nosso público por todo o apoio sempre prestado. Fico extremamente contente por ter conseguido ajudar o clube a cumprir um sonho, por assim dizer, e poder ir disputar pelo clube da minha terra um Campeonato Nacional, certamente terá um gosto diferente.

MdB - Esta temporada já contava com 13 golos em 18 jogos. Os mesmos golos que na temporada passada em 26 jogos. Como explicas essa subida de rendimento individual?

 

MD - Respondendo de forma sincera, a época passada joguei mais de metade da época com uma lesão que me obrigava a uma paragem duradoura, como nessa altura o clube sofreu alguma saídas no plantel, senti-me na “obrigação” de ajudar o clube da minha terra, infelizmente a minha lesão piorou e deu para simplesmente “acabar" a época.

 

(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)