A opinião de ...

Obras na Igreja [11] O altar, ponto central na igreja, a cadeira e, o ambão

A Instrução Geral ao Missal Romano [IGMR] ao falar da disposição da igreja, para a celebração litúrgica, fala da unidade do povo santo, mas também da natureza e beleza que o lugar sagrado deve possuir. Juntamente com as alfaias do culto, o espaço sagrado deve fomentar a piedade e santidade dos mistérios que aí se celebram, ser inspirador da piedade de toda a comunidade, pela simplicidade e, autenticidade. Na hora de escolher os elementos decorativos, em ordem à formação dos fiéis, diz a IGMR, reflita-se a dignidade que todo o lugar sagrado deve ter, para satisfazer as exigências do nosso tempo, não apenas no que concerne com as funções sagradas, mas também quanto à comodidade dos fiéis.
Os especialistas em espaços litúrgicos reclamam para as igrejas, na hora da remodelação, um projeto iconográfico, associado a um projeto catequético, para melhorar a dignidade estética e litúrgica destes lugares. Desejam assim contribuir para um melhor ordenamento das igrejas, para que elas cumpram o seu papel de conduzir o povo para o mistério que aí se celebra. Querem através da arquitetura sacra ajudar a redescobrir o valor simbólico, ritual e, mistagógico, das igrejas para que nestes espaços o fiel seja levado a fazer a experiência do mistério de Cristo.
Sem grandes projetos, na diocese de Bragança-Miranda tem-se feito algum esforço de adequação aos novos desafios do tempo, no que concerne à adaptação de igrejas pequenas e antigas. Tem surgido, um pouco por todo lado pensados arranjos, mais ou menos artísticos, tendo em conta o reordenamento litúrgico previsto na IGMR, para dar centralidade ao altar com a cruz, à cadeira do presidente e, ao ambão.
O “Youcat” [Catecismo jovem] diz-nos que “o altar é o ponto mais central da Igreja”, não tendo que ocupar o centro geométrico do presbitério; “sobre ele torna-se presente, na celebração eucarística, a imolação da cruz e a ressurreição de Jesus Cristo; é também a mesa a que está convidado o Povo de Deus. A cadeira [do lat. cathedra] do Bispo, ou do presbítero, em lugar de destaque, deve dizer que, no fundo, é Cristo que conduz a comunidade. O ambão [do grego anabainein = subir], a estante da leitura da Palavra de Deus, deve permitir reconhecer o valor e a dignidade das leituras bíblicas, que contêm a  Palavra do Deus viv

Edição
3744