A opinião de ...

Por todo o mês de Julho, o celeiro atulho.

Julho segue algo revolto na nossa região, na última semana e meia registamos dois episódios de grande instabilidade na região, o primeiro no dia 8 de Julho que afetou sobretudo os concelhos do norte do distrito, com Vinhais a acumular mais de 20 litros por m2, Macedo de Cavaleiros 10.5 litros, Carrazeda de Ansiães 7.9 litros, Mirandela 6.6 litros e Mogadouro 5.3 litros, num dia com muita atividade elétrica em especial nos concelhos da CIM Terras de Trás-os-Montes.
O segundo episódio foi mais gravoso, ocorrido a 13 de Julho, no último sábado, havia a possibilidade de tempo severo e assim foi, em especial nos concelhos de Miranda do Douro, Torre de Moncorvo, Alfândega da Fé e sobretudo em Mogadouro, com trovoadas fortes, possivelmente supercélulas, nuvens de desenvolvimento vertical, caracterizadas pela presença de um mesociclone, uma corrente de ar ascendente no interior da nuvem, favorecendo a formação de granizo de grande tamanho, como se veio a verificar.
As aldeias mais afetadas foram Souto da Velha e Cardanha em Torre de Moncorvo, Picões e Cabreira em Alfândega da Fé, Zava, Tó, Bemposta e Lamoso em Mogadouro, assim como esta última sede de concelho. Os registos partilhados nas redes sociais das bolas de granizo foram notícia pelo seu tamanho pouco habitual no nosso país, algumas do tamanho de bolas de golfe, destruíram culturas agrícolas e danificaram algumas estruturas, segundo o IPMA, Mogadouro registou nesse dia 26.5 litros por m2, Torre de Moncorvo 10.4, concentrados num pequeno intervalo de tempo na tarde desse dia.
Findos estes episódios de instabilidade, o mês das segadas seguirá estável, estaremos novamente sob a influência do anticiclone dos Açores, colocado na sua posição natural de Verão, em cunha sobre o Golfo da Biscaia, garantindo muito sol e temperaturas elevadas em toda a região, as máximas seguirão uma trajetória ascendente nos próximos dias, Bragança, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro, chegarão facilmente aos 35ºC, Torre de Moncorvo e Vimioso subirão até aos 36ºC, Mirandela como sempre, será a cidade mais quente do distrito com máximas que podem escalar facilmente até aos 38ºC. As mínimas seguirão longe de valores tropicais (acima de 20ºC), irão variar em toda a região entre os 15 a 17ºC, pelo que poderão, pelo menos para já dormir confortavelmente nas próximas noites.
No largo prazo, poderemos assistir a uma nova subida das temperaturas, em especial a partir do dia 24 de Julho, tanto das máximas como das mínimas, poderíamos novamente atingir os 40ºC nos vales do Tua, Côa e Douro, com noites quentes, aí sim com mínimas tropicais em alguns pontos.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3739